Matei o gajo da bicicleta

Professor catedrático, agora na reforma, por força da idade, atingiu os 70 anos, José Augusto Santos é um homem do desporto e um amante da bicicleta, e um bom narrador de histórias.

O Passarinho

Zé Augusto a descer a Serra da Agrela a mais de 70 km/h !…
De repente deu de encontro com um passarinho e não conseguiu esquivar-se:
– Ahhhh !!!

Olhou para trás, ainda viu o bichinho dando várias piruetas no asfalto até ficar estendido. Não contendo o remorso, parou a bicicleta e voltou para o socorrer .

O passarinho estava lá, inconsciente, quase morto. Era tal a angústia do Zé Augusto que recolheu a pequena ave, levou-a ao veterinário, foi tratada e medicada, comprou uma gaiolinha e levou-a para casa, tendo o cuidado de deixar um pouquinho de pão e água para o acidentado passarinho.

No dia seguinte, o passarinho recupera a consciência. Ao despertar, vendo-se preso, cercado por grades, com um pedaço de pão e a vasilha de água no canto, o passarinho põe as asas na cabeça e grita:

– PORRA, ESTOU LIXADO…

… MATEI O GAJO DA BICICLETA!