Lisboa antiga de bicicleta, o sucesso continua

Muito se fala por vezes, das sete colinas de Lisboa, dos desníveis da capital, e das dificuldades em pedalar na mesma, porem, esse mítico das sete colinas já foi desmitificado várias vezes, e com os atuais tipos de bicicletas existentes, as mesmas conseguem ser bem superadas, e como prova disso, foi a realização de mais uma edição de Lisboa Antiga de Bicicleta, este ano na sua 26ª edição.

A organização mais uma vez foi da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), juntou cera de 820 participantes, que percorreram alguns dos locais mais emblemáticos da cidade, passando por alguns sítios, onde apenas de bicicleta ou a pé se pode percorrer.

Este ano o evento denominado de, “Pelos Caminhos de Lisboa”, tinha uma particularidade, o de comemorar o primeiro “Dia Mundial da Bicicleta”, sendo declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU o dia 3 de junho, uma resolução que foi decidida numa sessão com a Assembleia Gera da ONU a 12 de abril, com o consenso de 193 Estados-Membros.

A ONU reconheceu que “a singularidade, a longevidade e versatilidade da bicicleta representa um meio de transporte fácil, acessível, confiável e sustentável, promovendo a preservação ambiental e de saúde”, e durante essa sessão, a Organização das Nações Unidas também encorajou os estados a integrarem a bicicleta, nos seus planos de desenvolvimento, nos respetivos países, aumentando assim a segurança nas estradas, para que este meio de transporte ganhe ainda mais adeptos.

O evento teve concentração pelas 8,30, numa das mais emblemáticas praças da Europa, a Praça do Comercio, tendo início as pedaladas pelas 10 horas, com um percurso de aproximadamente 30 quilómetros, vindo a terminar no Cais do Sodré, cerca das 12,20.

O passeio, pedalada a pedalada:

Da Praça do Comercio, á Sé, entrando por Alfama, com a primeira paragem a ocorrer no Miradouro das Portas do Sol, aqui, foi tempo de reagrupar, conviver, e restabelecer as forças, aproveitando para tirar algumas fotos interessantes, num dos mais bonitos miradouros de Lisboa.

Depois foi tempo de entrar por São Tomé, descendo a uma das praças mais emblemática da capital, o Martim Moniz, passando pelo Largo de são Domingos, entrando depois pelas Portas de Santo Antão, com passagem pelo Coliseu, e paragem no famoso Largo da Anunciada, aqui, foram convidados os participantes mais radicais, a subir e a descer, a típica Calçada do Lavre.

Atravessando depois a Av. Da Liberdade, o destino era o Bairro Alto, onde os participantes foram convidados a subir a tão famosa Calçada da Glória, até ao cimo com paragem em mais um dos mais emblemáticos miradouros de Lisboa, o Jardim de São Pedro de Alcântara.

Foi então tempo de entrar Bairro Alto dentro, com passagem pela Calçada do Combro, Assembleia da Republica, até Santos, onde mais uma paragem foi feita para reagrupar.

O passeio seguiu depois até Belém, onde na Vela Latina se controlou a mesma, percorrendo a Av. Brasília, até ao típico Cais do Sodré, onde no recente jardim inaugurado, veio a terminar a 26ª edição de Lisboa Antiga de Bicicleta.

O tempo, esse esteve razoável, algumas nuvens, mas sem ausência de chuva, proporcionaram a todos os participantes, miúdos e graúdos, um excelente passeio de bicicleta, com uma satisfação total de quem participou, onde as opiniões eram generalizadas, que tinha sido uma das melhores edições realizadas, dando os parabéns à organização pelo magnífico passeio que proporcionaram a todos.

Quase em final de reportagem, Rita Ferreira da direção da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta dizia: “Foi um belo passeio, eu própria que já fiz vários anos o mesmo, este foi sem dúvida talvez um dos melhores, é um dos passeios mais bonitos da Federação, existem pessoas que veem para subir as colinas dos elevadores, é um passeio para todos, vem famílias completas, crianças pela primeira vez que adoraram, existe sem dúvida lugar para todos.

 Existe paciência para estarmos todos juntos em festa para a utilização da bicicleta, nesta cidade linda, que cada vez está mais para a bicicleta, e é bom ver como as pessoas nos recebem, por esta Lisboa Antiga, e será para continuar por mais 26 anos.

Hoje também foi um dia especial, o Dia Mundial da Bicicleta declarada pela ONU, o que é importante, já que só pode ver-se muitas mais pessoas a andar de bicicleta na cidade”. Como mensagem final Rita Ferreira dizia: “Continuem a andar de bicicleta, não só ao fim-de-semana, mas no dia-a-dia, é um dos meios mais espetaculares que existe”.

E foi sem dúvida um belo passeio, com uma organização a esmerasse para dar o seu melhor, passando por locais sem dúvida maravilhosos, onde no final, a satisfação se manifestavam na cara de todos os participantes.

Um evento que contou com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, temos ainda de referir em final de fecho de mais uma reportagem, o excelente trabalho feito pelos batedores e agentes de trânsito da Policia Municipal, sem dúvida muito bom, dando segurança ao longo pelotão.

E com os votos de bons passeios boas pedaladas, fica um até breve um desse passeios realizados por ai.

Texto e Fotos: José Morais

Podem visualizar  fotos em :     https://photos.google.com/share/AF1QipNr-bR1etFsD-2DZ_vQRWhiq-4DzdpZM01K7ze5fTBjUblgYPFDVpYNrVaq_6U6Ow?key=UDNUbEh1OWc3ZThQTWs0eDJfZkxFVFhyUDNYY0x3