Efapel ganhou-lhe o gosto, num dia em que FC Porto e Sporting empataram

Daniel Mestre venceu em Valongo, no final da 4ª etapa do GP JN, conseguiu a amarela, depois de um trabalho enorme da equipa do Sporting, para controlar uma escapada de onze corredores, onde estavam incluídos quatro homens do FC Porto : Rui Vinhas, Cesar Fonte, João Rodrigues e Ricardo Mestre.

A escapada iniciou-se logo nos primeiros kms da etapa, que se apresentava mais complicada, por força de uma chuva miudinha, que endureceu ainda mais um percurso, sem grandes montanhas, mas com muitos sobes e desces. O grupo da dianteira foi-se formando aos poucos, juntando-se na frente em Guimarães, perto dos 50 kms de corrida. A vantagem foi aumentando gradualmente até atingir a vantagem máxima de 2.10.

Na frente do pelotão, os homens do Sporting perseguiam forte, e iam reduzindo a diferença de forma gradual. Avarias e furos, porém, foram muitos para os sportinguistas, nem mesmo o camisola amarela escapou. Em Penafiel, o grupo da dianteira começou a ceder e a perder unidades, Rui Vinhas, depois Ricardo Mestre e a vantagem foi-se diluindo, até que a escapada maior foi anulada na ultima contagem do PM, na Agrela, a 20 kms da meta.

Na frente mantiveram-se César Fonte e Henrique Casimiro, alcançados já dentro do último km. Numa chegada dura, inclinada, o sprint foi muito discutido, com Mestre a levar a melhor sobre Vicente Rubio e Domingos Gonçalves.

Na geral, nova mudança de camisola, a voltar à Efapel, com Mestre a liderar a corrida,  com a maior vantagem registada até ao momento: oito segundos para Domingos Gonçalves, o segundo,  e nove para o russo Grigorev do Sporting. Nada que, amanhã, com novo C/R, desta feita coletivo não possa alterar.

Classificação: