Rafael Lourenço ( Liberty) o melhor num dia “inesperado”

Uma fuga inesperada, um vencedor inesperado, um camisola amarela inesperado, e até um ciclista profissional inesperado, no grupo da vanguarda que hoje terminou isolado, em Monção, numa chegada também inesperada e desapropriada.

RafaelLourenço ( Liberty Seguros ) foi o vencedor da etapa, arrancou para a primeira curva, em angulo reto num paralelo irregular, ganhou alguma vantagem a nunca mais ninguém o passou. Nuno Meireles ( Mortágua-Miranda ) amealhou segundos nas bonificações e vestirá de amarelo, amanhã, pelas 9.00, ainda os galos estarão a começar a cantar, quando os ciclistas se levantarem pelas 6.00 da manhã . Por fim, Daniel  Silva ( RP-Boavista) que protagonizou um regresso longe do anonimato, animou e mostrou que a paragem talvez não o tenha prejudicado, mostrando estar preparado para o seu primeiro confronto, depois de uma ano parado.

Por fim, os elementos da fuga, Guillaume Almeida e António Monteiro (Fortunna/Maia), Paulo Silva (LA Alumínios), Rafael Lourenço (Liberty Seguros-Carglass), Óscar Malatsetxebarria (Massi-Kuwait), Nuno Meireles e José Sousa (Miranda-Mortágua) e Daniel Silva (Rádio Popular-Boavista) que partiram para a aventura, perante uma complacência inicial do pelotão.

Quando a escapada tinha uma vantagem de cerca de dois minutos, a Efapel colocou-se na frente do grupo e reduziu a diferença, controlando a escapada à distância de minuto e meio. Contudo, de repente, Américo Silva deu ordem de paragem aos seus pupilos, pensando que haviam mais equipas interessadas na perseguição, e foi aí que se deu o impasse. Ninguém queria assumir e a fuga foi ganhando tempo, até se cifrar em cerca de 8 minutos, altura em que a formação do Sporting foi para a frente do pelotão reduzindo a vantagem, mas sem possibilidades de anular a escapada.

Uma fuga formada na sua maioria por jovens ciclistas, em que Guillaume Almeida foi reincidente, já que ontem também foi um dos fugitivos reforçando a sua liderança na montanha.

Se a chegada de ontem era antecedida de uma rotunda, hoje duas curvas em angulo reto,  em setecentos metros, num paralelo irregular, antecedido por uma descida bastante inclinada, não parece ser  o melhor local para a decisão de uma corrida.

Amanhã jornada dupla, de manhá 78 kms e de, tarde em Barcelos o C/RI .

Comunicado: