A maldição da Sky no Giro

Desde 2013 que a equipa da Sky tem tido constantes azares no Giro,  e os resultados até agora do seu chefe de fila, Chris Froome parecem irem de encontro a uma maldição , que tem afastado sucessivos chefes de fila, da discussão dos primeiros lugares .

Desde 2013, só Rigoberto Uran conseguiu um lugar no pódio, o ano passado, e os azares começaram com Bradley Wiggins. Vejamos os abandonos desde então:

2013 – 13ª etapa abandono de Bradley Wiggins  vitima de uma  infeção pulmonar .

-2015 – Richie Porte abandona o Giro à 15ª etapa, quando estava na 27ª posição a mais de trinta minutos do leader, Alberto Contador. Richie Porte começou por ser penalizado em dois minutos por receber uma roda de um adversário, para noutra etapa ter sido vitima de queda que o obrigou a abandonar.

2016 – Mikel Landa abandona o Giro , à 10ª etapa vitima de uma gastroenterite.

-2017 – Depois de uma acidente com uma moto da polícia, Geraint Thomas nunca mais recuperou e abandonou o Giro à 13ª etapa.