Edgar Pinto sprint de ouro coroado em Madrid – equipas nacionais em destaque

Foto de La Vuelta a Madrid 2018.

Edgar Pinto ( Vito – Feirense) venceu a Volta a Madrid, numa disputa aos pontos, em que levou a melhor sobre Fabio Duarte, numa chegada ampla, levemente a subir, mas muito dura, para ser disputada ao sprint.

A reta da meta era longa e sempre levemente empinada, os ciclistas vinham embalados de uma descida, curvavam à esquerda e cerca de mil metros depois era a meta. O pelotão passou lá 20 vezes, cada volta tinha 5 kms, mas só à ultima uma queda baralhou as contas a muita gente.

Barbero celebrando su triunfo de etapa en Madrid.

Um sprint em que a Movistar apostou em Carlos Barbero e que acabaria por ganhar, em despique direto com ciclistas de equipas portuguesas:  Oscar Pelllegri ( RP-Boavista) e Luis Mendonça ( Aviludo-Louletano).

O ciclismo português tem dado, nos ultimos dois anos um passo gigante em termos internacionais, competindo de igual para igual com equipas de nível superior,  continentais profissionais, e mostrando-se muito superior às equipas do seu escalão.

Foto de La Vuelta a Madrid 2018.

Na Volta a Madrid as equipas profissionais portuguesas deram nas vistas em várias frentes: A Vito Feirense e Edgar Pinto pelo excelente triunfo na prova e o quinto lugar de Errazquin, a Efapel pelo triunfo na classificação das metas volantes, com Marcos Jurado, a W52-FC Porto por ter ganho coletivamente, a RP-Boavista pelo quarto lugar na 2ª etapa por Domingos Gonçalves e o 2º lugar na ultima etapa de Pellegri, o Louletano pelo terceiro lugar de Luis Mendonça, também na ultima tirada. Quem não deslustrou também, foi a equipa Miranda -Mortágua.

Foto de La Vuelta a Madrid 2018.

Uma jornada bem positiva, em que o nível competitivo deste ano, foi bem superior ao do ano transato, tal como aliás já tinha acontecido na ultima Vuelta às Asturias.

Comunicado: