Resultado de Froome no Giro com garantia de permanência

Mauro Vegni is the head of cycling at RCS Sport

A participação de Chris Froome vai abrir um precedente que pode alterar, no futuro, tudo o que tem sido efetuado, em questões de suspensão de atletas que estejam em situação de inquérito, como o caso do ciclista da Sky.

Com um atraso inexplicável, Froome que acusou uma dose superior ao permitida de salbutamol teria eventualmente sido suspenso, mas o ciclista e a sua equipa, contrariando o que aconselha o Movimento de Ciclismo Credível, organização francesa, continua a sua atividade, mesmo com a hipótese de poder ser castigado no futuro.

Sendo castigado, a penalização contaria a partir do momento em que foi detetada, ou seja da Vuelta a Espanha, e todas as provas em que o ciclista tenha participado, os seus resultados ser-lhe-iam retirados, penalizando o organizador , o público e a credibilidade do ciclismo.

Numa reunião que efetuou em março, por altura do Milão-S.Remo, Mauro Vegni, o patrão do Giro, colocou o presidente da UCI entre a espada e a parede, ameaçando que não queria mais nenhum caso, como o acontecido com Alberto Contador em 2011, quando depois de ter vencido o Giro, o seu título foi-lhe retirado, por ter sido castigado, por infração cometida meses antes.

Agora, garante Vegni que qualquer que seja o resultado da prova, Froome terá direito ao seu lugar na geral individual, e se vier a ser castigado, só depois do Giro e, se participar no Tour, o castigo começa a contar depois de terminar a prova francesa, considerando válidos os resultados alcançados pelo britânico até ao momento.

Uma boa medida que tende a moralizar graves problemas, como o acontecido com Alberto Contador, desapossado do seu triunfo no Giro, conquistado de forma limpa.

 

1 comentário a “Resultado de Froome no Giro com garantia de permanência”

  1. A ser verdade esta situação e se froome for considerado culpado então terá de ser suspenso no máximo por 2 anos sem aplicação retrospectiva (excepto a retirada do titulo na vuelta 2017).
    lembro que no “caso contador” que foi destituído de todos os titulos conseguidos entre julho de 2010 agosto de 2011 – 2012 so competíu em agosto/Setembro, porque a sanção teve aplicação retrospectiva e ficando o ciclista apenas suspenso efectivamente durante 7/8 meses em 2012.
    Penso que será uma medida que credibiliza mais o ciclismo mas … prejudica o ciclista no sentido em que ficará efectivamente todo o período da sanção aplicada suspenso.
    o que há que mudar é apenas a celeridade na resolução destes problemas relacionados com substancias problemáticas.
    Na minha opiniao… é apenas uma questão de tempo até froome ser considerado culpado e ser-lhe retirado o titulo na vuelta de 2017.

Os comentários estão fechados.