V passeio de Santa Claro, com chuva e quedas

O mês de abril terminou com mais um grande passeio de cicloturismo, juntando duas centenas e meia de adeptos da modalidade, para participarem na 5ª edição da Junta de Freguesia de Santa Clara, em Lisboa, um evento do calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB).

A concentração ocorreu pelas 8 horas junto ao Polidesportivo da Junta de Freguesia, no Campo das Amoreiras, pelas 9.15 era dada a partida a todos os participantes, para percorrerem um trajeto de pouco mais de 35 quilómetros.

Av. Santos e Castro, Alta de Lisboa, Av. Brasil, Rotunda do Relógio, Av. Marechal Gomes da Costa, A. Ifante D. Henrique, Av. Mouzinho Albuquerque, Praça Paiva Couceiro, Morais Soares, Praça Chile, Av. Almirante Reis, Largo D. Estefânia, Av., Duque Loulé, Marquês de Pombal, Rua Castilho, e Parque Eduardo VII, onde no alto do mesmo foi feita uma paragem.

Depois de um abastecimento de fruta e água, o pelotão seguiu rumo Av. António Augusto Aguiar, Praça de Espanha, Av. Lusíadas, Telheiras, Av. Rainha D. Amélia, Alameda das Linhas de Torres, Azinhaga da Cidade, Estrada de São Bartolomeu, e o campo das Amoreiras onde terminou o passeio.

O passeio pedalada a pedalada:

Num domingo que acordou bastante nublado e frio, a chuva continuou a não dar mais uma vez tréguas, estragando as pedaladas domingueiras, e o convívio programado, neste que foi um passeio cheio de muitos casos.

O primeiro, ocorreu logo antes do início das primeiras pedaladas, a chuva começou a cair em força, atrasando a partida. A mesma foi dada, e pedalou-se com cuidado, já que a estrada nada favorecia quem pedalava, porem, a chuva regressou novamente em força quando chagamos à Av. Mouzinho de Albuquerque, o que obrigou a fazer uma paragem forçada na Paiva Couceiro.

Com a paragem da forte chuvada a caravana seguiu até ao abastecimento, com o sol a dar o seu ar de graça. Já a caminho do final do evento, na Av. Lusíada, a chuva regressou novamente em força, caindo quase torrencial, o que deu origem a uma queda grave de um cicloturista, do Clube Desportivo e Recreativo de Montemuro, Henrique Marques, que embateu numa viatura mal estacionada.

A chuva forte, o vento que fazia, deu origem a que Henrique Marques baixa-se a cabeça para se defender da forte precipitação, acabando por colidir com a referida viatura, dando origem a um grave acidente, já que o forte embate na viatura, originou partir a bicicleta ao meio, e Henrique Marques ficou inconsciente, tendo uma paragem cardio respiratória.

Valeu a prontidão dos Bombeiros Voluntários do Beato, que fizeram reanimação, e a prontidão do INEM, que acabou por reanimar o Henrique, estabilizaram-no, e o transportaram rapidamente ao hospital. Na hora de fecho desta reportagem, soubemos que o Henrique tinha recuperado, mas que após ter feito uma TAC, entrou em coma, o que esperamos que recupere, fique bem, e que não tenha passado de um grande susto.

 

Este passeio que não tinha começado nada bem, já que o trajeto tinha sido alterado, e ainda reduzido dos seus 50 quilómetros destinados, para pouco mais de 35, motivado por uma prova de atletismo marcada para parte do trajeto escolhido.

Num passeio cheio de muitos casos, tenho de referir e enaltecer as coisas muito positivas que aconteceram. Primeiro, as paragens forçadas, a primeira pela forte chuva que caiu, a segunda pelo acidente, o passeio parou, e só após o Henrique ter seguido para o hospital, o mesmo recomeçou.

Depois a atitude da organização que soube estar à altura, não saiu do local do acidente, e acompanhou o acidentado também ao hospital. Os bombeiros do Beato que acompanharam o passeio, sem palavras para a sua prestação, foi exemplar, e souberam utilizar o material que possuíam, apesar de o mesmo ter sido reduzido, mas como todos sabem, as dificuldades que as corporações possuem.

A assistência pronta e rápida dada pelo INEM, tem de sem dúvida ser realçada, rapidamente chegaram, fazendo um trabalho exemplar, que temos de louvar. Fundamental foi também, o trabalho feito pela PSP-Trânsito de Lisboa, foi sem dúvida incansável, dando assistência e segurança a toda a caravana, por fim, a compreensão de todos os participantes, que souberam reconhecer o trabalho de todos, colaborando ainda dentro das sua possibilidades.

Foi mais um passeio pela Capital, não o passeio que todos desejariam, mas o possível, com a chuva novamente a não dar tréguas, mas onde todos estão de parabéns, por mesmo assim marcarem presença a pedalar. O convívio terminou com a entrega das tracionais lembranças, seguiu-se um lanche convívio.

Finalizo deixando os parabéns à organização, as rápidas melhoras do Henrique, ficando os votos de bons passeios, boas pedaladas.

Texto e fotos: José Morais

Podem visualizar mais fotos em: https://photos.google.com/share/AF1QipMfpRc527TfOcH5Q-Zwdil9s3Xt1q5iqpJSUycAIntPyYl-dhaN6aNNwFJbTHeE3w?key=YUxRcGpCVnk0WmRxY2lsVDJObTJObDUzNkpPMFZ3