Van Aert e Mads Pedersen dois nomes a seguir no futuro

 

A recente edição do Tour de Flandres veio remar um pouco contra a maré. Normalmente os principais classificados são ciclistas experientes, maduros, com provas dadas em edições anteriores, habituados a lutar contra as dificuldades acrescidas da longa quilometragem, do ritmo, e dos paralelos.

Van Aert

Nomes que nos habituamos a ver, de anos para anos como os principais favoritos. Foi assim na geração de Merckx, Johan Museeuw , Tom Boonen, Cancellara mas agora os tempos parece que mudaram.

Dois nomes de referência ainda não passaram dos 23 anos, o que demonstra a mudança que se vem a refletir em termos competitivos, nas diversas áreas ( especialidades) do ciclismo. Se em provas por etapas já muitos jovens dão nas vistas

Mads Pedersen.

regularmente, com idades inferiores a 23 anos, foi agora a vez de uma prova clássica de referência dar a conhecer dois nomes com idades que ainda  que quase poderiam competir no escalão sub-23. Referimo-nos a Wout Van Aert, o campeão do mundo de ciclocrosse, que tem confirmado as suas aptidões para provas de um dia, técnicas, a que alia naturalmente a sua experiência como ciclocrossista. Van Aert é mesmo apontado, pelos belgas, como o esperado sucessor de Tom Boonen. Van Aert tem 23 anos.

A outra sensação deste Tour de Flandres foi Mads Pedersen . O dinamarquês da Trek-Segafredo tem apenas 22 anos e revelou uma enorme capacidade de resistência. Depois de ter estado em fuga, conseguiu aguentar o segundo lugar, e quase teve forças para seguir com Terpstra. O dinamarquês já renovou com a Trek-Segafredo.

Dois nomes a seguir no futuro, nas provas de um dia.