não terá a uci falta de ética desportiva ?

Mark Cavendish (Dimension Data) bloodied in a crash in Tirreno-Adriatico

Marc Cavendish tem mesmo de ” ir à bruxa” e o mais rápido possível. Hoje, no C/RE nova queda e o afastamento por eliminação . Terminou a prova com mais seis minutos que os seus colegas de equipa.

O regulamento da UCI é algo desumano, e mesmo irracional, eliminando ciclistas por chegarem fora do controlo que, mesmo em situação de grande sofrimento, e em condições desiguais para com os seus outros colegas, feridos com mais ou menos gravidade ,  dão  o seu máximo para terminar a etapa, pensando que no dia seguinte estarão em condições de prosseguir em prova.

Fazem-no de forma altruísta, e mesmo épica , lutando contra a diversidade e revelando o que de melhor um desportista pode dar: a sua abnegação , a sua capacidade de sofrimento , desportivismo e fair play.

O regulamento,  esse é impessoal, mas foi feito pelos homens que regem o ciclismo mundial, e perguntamos se este regulamento assim tão impessoal, não será ele próprio um regulamento pouco ético, num momento em que a UCI se debruça sobre outros temas, da ética do ciclismo.

Na verdade, são estes homens ensanguentados, feridos que lutando contra o tempo e os quilómetros fizeram a legenda épica do ciclismo. E dizemos ” fizeram” porque hoje, esta UCI e os seus mentores não gostam de um ciclismo épico,  falam muito em ética, mas eles próprios têm pouco ética quando eliminam um ciclista, no estado em que a foto documenta.