três provas internacionais na mesma data: andaluzia e algarve dividem o liderato

A poucos dias  de se iniciarem três provas internacionais, cada um dos seus organizadores puxa dos seus  galões, não se cansando de esgrimir cada um deles, que a sua prova é melhor que a dos seus hipotéticos concorrentes.

A Volta ao Algarve reúne um bom pelotão, como aliás tem conseguido nos últimos anos. No total, a algarvia atraiu à partida treze equipas World Tour, a que maior numero conseguiu, mas as equipas é uma coisa e os ciclistas é outra. Por isso, no atual momento internacional, todas as atenções estão viradas para a Volta à Andaluzia, apenas e só, porque Froome lá estará, em compita direta, com aquele que os espanhóis querem agora relançar como o maior do seu país: Mikel Landa.

A pergunta, algo inocente, seria saber se a presença de Froome, no nosso país, seria tão bem aceite, como o foi na Andaluzia

Um ponto joga também a favor, da Volta ao Algarve, ao não desdenhar a participação de todas as  equipas nacionais registadas como continentais. Um ponto importante a ter em conta, e que vai de encontro ao desenvolvimento do ciclismo nacional.

Mas voltamos a repetir, aquilo que já afirmamos em anos anteriores, das três provas internacionais, a portuguesa é, sem duvida a mais equilibrada e competitiva, oferecendo possibilidade a todos os ciclistas de testarem as suas qualidades, consoante as suas especialidades: duas etapas para verdadeiros sprinters, duas etapas para trepadores e especialistas das clássicas, as subidas algarvias são ideais, curtas e empinadas e um curto C/R, para que os especialistas desta vertente façam o seu primeiro teste mais a sério.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *