Amissa bongo: Joseph Areruya resistiu a tudo e a todos

 

 

 

 

 

 

Aos 21 anos Joseph Areruya é o novo herói africano. Aos 21 anos é o terceiro africano a vencer a prova, nas suas 13 edições. Os outros dois vencedores foram o eritreo Natnael Berhane , em  2014 e o tunisino Rafaa Chtioui, mas mabos pertencentes a equipas profissionais . Ao vencer a prova ao serviço da sua seleção, o ciclista ruandês mostrou valor, inteligência e acima de tudo, demonstrou a grande evolução do ciclismo africano, que se superiorizou a algumas equipas profissionais, em especial a francesa de Direct Energie, a única que bem tentou remar contra a maré.

Nesta ultima etapa, a equipa ruandesa mostrou que tem uma boa organização e que Areruya, que tomou o comando da prova a três etapas do final, não foi vencedor por acaso. Com 21 anos, o seu futuro poderá passar por uma incursão numa equipa europeia, a curto prazo.

Com um pelotão muito pequeno, cerca de 70 ciclistas, os sportinguistas  estiveram em bom plano, naturalmente Nocentini, mas também Alejandro Marque, precisamente dois ciclistas já veteranos, que se prepararam bem para a prova africana, talvez já a pensarem em fazer uma boa Volta ao Algarve. No deve e haver da equipa lusa, ganhar duas etapas foi muito positivo, contudo o azar de que foi vitima Fábio Silvestre não foi muito positivo para a equipa.