“Passaporte biológico” com resultados antes do Giro

As primeiras suspensões ao abrigo do “passaporte biológico” deverão ser conhecidas antes do começo da Volta a Itália, ou seja, até 9 de Maio. A informação foi dada por Enrico Carpani, porta-voz da UCI, ao jornal britânico The Guardian. Estes casos configuram uma viragem de 180 graus na luta contra a dopagem, porque pressupõem o castigo de ciclistas que não acusaram doping em nenhum controlo. Com o “passaporte biológico” é feito um perfil sanguíneo de cada corredor. Uma equipa de especialistas analisa os resultados obtidos ao longo do tempo e avalia se as eventuais alterações são possíveis por causa natural ou se configuram o recurso a métodos e/ou substâncias proibidos. É com base no relatório destes especialistas que serão elaborados os processos disciplinares com vista à suspensão dos corredores cujos valores sejam considerados anormais.

[actualização às 21h45] O porta-voz da UCI desmentiu a informação do The Guardian, dizendo ter havido um mal-entendido do jornalista que o entrevistou. De acordo com Enrico Carpani, a UCI irá revelar o andamento do “passaporte biológico”, o que não significa obrigatoriamente que revele casos “positivos”.