‘Diário da Volta’ – 7ª Etapa

barbio

A 7ª etapa da 79ª edição da Volta a Portugal em Bicicleta ligou Lousada a Santo Tirso (Santuário de Nossa Senhora da Assunção) numa extensão de 161,9km. Contou com três Metas Volante e duas Contagens de Montanha, sendo a última delas coincidente com a chegada e catalogada de 2ª categoria. O vencedor  foi António Barbio da Efapel, um dos integrantes da fuga do dia e o único a resistir ao pelotão. Em 2ª lugar quedou-se Gustavo Veloso e em 3ª lugar Vicente García de Mateos.
A fuga do dia formou-se, ao quilómetro 7 , sendo composta por 14 elementos, entre os quais Rui Sousa que tentava levar mais uma etapa de vencida; António Barbio, ; Ricardo Mestre que era o único ciclista da W52 – F.C. Porto na fuga; João Matias, o líder da classificação da montanha; e ainda nomes como Jesús del Pino, David de la Fuente, Antonino Parrinello e Patrick Schelling. A fuga ia ganhando vantagem e desde cedo se percebeu que poderia chegar o grupo à linha de meta e com isso Rui Sousa poderia ficar na liderança da prova, caso chegasse ao fim na frente da corrida.

Entretanto na fuga ocorreram ataques e Ricardo Mestre, Rui Sousa e Óscar Rodríguez ficariam para trás, numa altura que o pelotão já tinha reduzido a vantagem dos fugitivos. A vantagem do grupo da frente voltou a aumentar, porém os três ciclistas que tinham ficado numa posição intermédia não conseguiram recolar na frente da corrida. Esse trio foi paulatinamente perdendo tempo até serem alcançados pelo pelotão. Na frente, António Barbio atacava a15km  da meta e mais ninguém o conseguiu apanhar.

Já na subida final, o grupo dos escapados, que ia no encalço de António Barbio, ia-se fragmentando , sendo alcançados um a um. Lá no alto António Barbio ganhou com mais  de um minuto de vantagem, enquanto no pelotão havia aceleração do ritmo o que fazia com que os favoritos chegassem com pequenas diferenças entre eles. Gustavo Veloso, Vicente García de Mateos e ainda o camisola amarela, Raúl Alarcón, chegavam os quatro juntos e ganhavam uns segundinhos a João Benta e Amaro Antunes. Sérgio Paulinho e Alejandro Marque cederam ambos ainda  mais em relação a João Benta e a Amaro Antunes.

Hoje tivemos a primeira fuga a vingar nesta 79ª edição da Volta a Portugal em Bicicleta, se bem que só um dos integrantes da fuga conseguiu chegar adiantado face ao grupo dos favoritos. A W52- F.C. Porto mostrou mais uma vez que é a equipa que em melhor forma se encontra na Volta, onde os dois espanhóis da equipa nortenha conseguiram mais uma vez estar na frente.

Rinaldo Nocentini e Vicente García de Mateos não desarmaram e conseguiram chegar com eles. As equipas ‘estrangeiras’ conseguiram meter três homens no top-10, Marco Tizza da GM Europa Ovini em 8º, Davide Rebellin da Kuwai – Cartucho.es em 9º e ainda o camisola da juventude Krists Neilands que já em pleno último quilómetro tentou atacar, fechou o top-10.