o momento do dia

O momento chave da etapa de hoje foi a fuga protagonizada por 16 ciclistas, e onde vinham incluídos António Carvalho e Ricardo Mestre do W52-FCP. Foi um golpe bem planeado pelo FC Porto, que poderia, porém,  ter saído caro aos portistas.

Duas equipas do pelotão nacional perseguiram a fuga, desgastaram-se, enquanto todos os principais ciclistas azuis e brancos se refugiavam no pelotão, guardando forças para o Alto do Viso.

A vantagem dos fugitivos chegou a ter quase cinco minutos, mas a pergunta coloca-se com toda a lógica : será que o FC Porto deixava chegar esta fuga a Fafe , trocando a liderança da corrida dos seus mais potentes chefes de fila para António Carvalho, que tinha Rui Sousa no grupo a minuto e meio de diferença. Era um troca em que, nitidamente, os azuis e brancos ficavam a perder, logo quem ficou a lucrar com o trabalho das equipas que efetuaram a perseguição, foram mesmo os comandados da  equipa de Nuno Ribeiro.