Diário da Volta – 5ª Etapa

gustavo

Na 7ª edição do ‘Diário da Volta’ analisamos a 5ª etapa,  que ligou Boticas a Viana do Castelo (Alto de Santa Luzia) numa extensão de 179,6km , com  três Metas Volante e outras tantas Contagens de Montanha, a última das quais coincidia com o final da etapa e era de 3ª categoria. Gustavo Veloso da W52 – F.C. Porto froi o vencedor batendo ao sprint, Vicente García de Mateos, do Louletano – Hospital de Loulé e ainda Daniel Mestre da Efapel.

A etapa não teve grande história até à aproximação do Alto de Santa Luzia. Houve uma fuga que se manteve na frente quase todo o dia e era composta por Luís Afonso (LA Alumínios Metalusa BlackJack), Mikel Bizkarra (Euskadi Basque Country – Murias) e ainda Yann Guyot (Armée de Terre). A fuga foi ganhando vantagem, até que na aproximação do Alto de Covide (contagem de 2ª categoria) a sua vantagem caiu para perto de 1 minuto, no entanto voltaram a ganhar vantagem, até que foram alcançados a menos de 10km do final à entrada de Viana do Castelo. Após isso vários ciclistas tentaram atacar e ir para a frente do pelotão, mas um pelotão comandado pela W52 – F.C. Porto e pela Israel Cycling Academy não deixou que ninguém saísse do pelotão, que seguiu compacto até ao final e Gustavo Veloso foi o mais rápido na luta ao sprint.

Nada de novo aconteceu na tirada de hoje, em relação à liderança da Volta. Gustavo Veloso estreou-se a ganhar na 79ª edição da Volta a Portugal. O domínio da equipa da W52 – F.C. Porto faz-se notar cada vez mais, e levaram de vencida pela quarta vez  uma etapa. Além de Gustavo Veloso, o líder Raúl Alarcón fechou no top-10 da etapa.

Vicente García de Mateos voltou a bater na trave, assim como Daniel Mestre, na tirada de hoje mas parece estar em crescendo de forma e poderá ser o principal candidato já na tirada de amanhã.

Quem voltou a surpreender foi o campeão letão e líder da classificação da juventude o ciclista da Israel Cycling Academy, Krists Neilands, ele que se mostrou bastante bem durante toda a subida e que até poderá ser um homem a ter em conta em relação a conseguir um top-10 final.  O Sporting – Tavira com Rinaldo Nocentini em 6º e Alejandro Marque em 8º conseguiu meter dois homens no top-10 da etapa, mas o mais importante foi que nenhum deles perdeu tempo na classificação geral. César Fonte foi 5º na tirada, ele que hoje corria basicamente em casa. A Rádio Popular – Boavista que tinha um Rui Sousa que corria em casa hoje, conseguiu colocar João Benta no top-10 da etapa, ele que finalizou em 7º. O outro único ciclista de equipas estrangeiras no top-10 da etapa foi o aniversariante do dia, Davide Rebellin, que hoje completou 46 primaveras e se quedou no 10º lugar .

Tiago Ferreira