‘Diário da Volta’ – 2ª Etapa

Fotofinish 2ª Etapa - 79ª Volta a Portugal Santander Totta 2017 (1)
Estamos de volta para a 4ª edição deste nosso diário. Hoje cumpriu-se a segunda etapa em linha da Volta, etapa essa que ligou Reguengos de Monsaraz a Castelo Branco numa extensão de 214,7km. Como já tínhamos referido na antevisão da etapa, esta etapa contou com três Metas Volante e três contagens de montanha. O vencedor da tirada foi Samuel Caldeira da W52 – F.C. Porto que bateu no photo-finish Antonino Parrinello que já ontem tinhamos referido que podia ser candidato na tirada de hoje.

A etapa não teve grande história, um numeroso grupo de 10 unidades esteve em fuga durante a maior parte da tirada: Pablo Guerrero (Rádio Popular – Boavista); João Matias (LA Alumínios Metalusa BlackJack); Roy Goldstein (Israel Cycling Academy); Marco Molteni (Unieuro Trevigiani – Hemus 1896); Travis Samuel (H&R Block Pro Cycling Team); Jim Lindenburg (Metec – TKH Continental Cyclingteam p/b Mantel); Antonio Di Sante (GM Europa Ovini); Patrick Jäger (Team Vorarlberg); Pello Olaberria (Euskadi Basque Country – Murias) e ainda José Manuel Gutiérrez (Kuwait – Cartucho.es). Esta fuga foi ganhando tempo ao longo do dia, e, João Matias chegou a perigar a liderança de Raúl Alarcón, visto que ele só estava a 49 segundos do ciclista espanhol da W52 – F.C. Porto.

Durante a passagem no Monte Paleiros, José Manuel Gutiérrez era o primeiro ciclista da fuga a ficar para trás, na subida seguinte era Pello Olaberria que pagava a fatura e ficava para trás. A 20km do final, quando a temperatura já tinha subido aos 43º, Travis Samuel, Antonio Di Sante e ainda Jim Lindenburg decidiram deixar para trás os restantes companheiros de fuga, numa altura que o pelotão vinha em grande recuperação para caçar os fugitivos. Esse trio pouco durou na frente, conseguindo ainda passar na dianteira em Cebolais de Cima, porém seriam apanhados uns quilómetros mais à frente.

Na fase final existiram algumas quedas, nas quais os grandes prejudicados foram Edgar Pinto e o vencedor da Volta do ano passado Rui Vinhas. Num sprint reduzido devido a este facto, Samuel Caldeira impôs-se a Antonino Parrinello num final renhidíssimo que só foi decidido com o recurso ao photo-finish. Stéphane Poulhiès da Armée de Terre fechou o pódio da etapa.

Mais uma vez a W52 – F.C. Porto pode ser considerada a vencedora do dia. Ganhou mais uma etapa e ainda consegue colocar mais dois ciclistas no top-10 e outro à porta. Como já havia sido dito na antevisão, o dia acabou por ser bastante tranquilo para Raúl Alarcón que assim conserva um dia mais a sua camisola amarela. Mais uma vez as equipas estrangeiras conseguiram fazer um bom resultado numa etapa. Hoje tivemos 5 ciclistas de equipas estrangeiras no top-10 final da etapa. Como ontem tínhamos nomeado, nomes como Antonino Parrinello ou Jason Lowndes mostraram-se fortes ao obterem ambos top-5 na etapa. A única desilusão foi Johim Ariesen, o holandês hoje voltou a perder bastante tempo e não conseguiu estar com os melhores ao sprint.

Tiago Ferreira