as equipas da volta ( 1 ) – as formações nacionais

Estamos a chegar a passos largos ao início da Volta e com a divulgação da lista dos ciclistas pré-inscritos na nossa Volta vamos analisar, no artigo de hoje, o que poderão fazer as equipas nacionais , deixando para amanhã  a análise às formações estrangeiras , e se estas últimas terão mesmo alguma hipótese em levantar o cetro de campeão da 79ª Edição da Volta a Portugal em Bicicleta.

As equipas portuguesas são sempre as crónicas candidatas a vencer a Volta e, diga-se, as mais fortes em termos de poderio, visto reunirem os melhores líderes e terem ciclistas bastante interessantes como segundas linhas para o caso de o líder não corresponder às expectativas, e por fim têm um maior conhecimento das estradas nacionais.

wfcp

Por cá, temos uma W52 – F.C. Porto a querer revalidar o título e argumentos não lhe faltam e, de facto quando olhamos para a equipa percebemos logo que há uma panóplia de opções. A equipa comandada por Nuno Ribeiro tem um Gustavo Veloso que quererá ‘vingar-se’ do ano passado e levar de vencida mais uma vez a Volta; Amaro Antunes, que está a fazer uma temporada extraordinária, terá uma enorme palavra a dizer na luta, também; Raúl Alarcón que este ano nos brindou com excelentes prestações em Espanha, tanto nas Astúrias bem como em Madrid, também não pode ser descartado; por fim, Rui Vinhas irá querer revalidar o título conquistado no ano transato. Opções não faltam à equipa, e mesmo que os três ciclistas a cima mencionados falhem, só se se der uma estranha hecatombe passará, ainda há Ricardo Mestre, por exemplo. Para as etapas ao sprint a equipa ainda tem Samuel Caldeira, o que abre ainda mais o leque de opções para os vários terrenos por onde passará a Volta.

Nome Completo  
W52 – F.C. PORTO
País  
  POR  

1

VINHAS, Rui

POR

2

ALARCON, Raul

ESP

3

MESTRE, Ricardo

POR

4

CARVALHO, António

POR

5

VELOSO, Gustavo

ESP

6

SILVA, Joaquim

POR

7

CALDEIRA, Samuel

POR

8

ANTUNES, Amaro

POR

  RIBEIRO, Nuno  

  POR  

efff

Passando agora para a Efapel de Américo Silva que este ano tem Sérgio Paulinho como chefe de fila, ele que regressa a Portugal esta temporada depois de ter saído em 2005 para a Liberty Seguros – Würth Team. Paulinho, que nunca ganhou a Volta a Portugal, terá aqui talvez uma oportunidade para o fazer e tem à sua disposição uma equipa bem apetrechada onde pontificam Jesús ‘Chuchi’ del Pino, que este ano já ganhou o GP Beiras e Serra da Estrela e ainda Henrique Casimiro que este ano já fez terceiro na Vuelta a Castilla y León. Daniel Mestre e Rafael Silva procurarão estar também entre os melhores nas chegadas mais rápidas ou com pequenas subidas.

Nome Completo  
EFAPEL
País  
  POR  

11

PAULINHO, Sérgio

POR

12

MESTRE, Daniel

POR

13

SILVA, Rafael

POR

14

CASIMIRO, Henrique

POR

15

SILVA, Bruno

POR

16

BARBIO, António

POR

17

TRUEBA, Álvaro

ESP

18

DEL PINO, Jesus

ESP

  SILVA, Américo  

  POR  

boa

A Rádio Popular – Boavista de José Santos, que terá na sua equipa pelo último ano Rui Sousa também apresenta um bloco interessante para a Grandíssima. No seu último ano como profissional e já contando com 41 anos, Rui Sousa, quererá encerrar a sua carreira da melhor maneira possível e tem a seu lado uma equipa que lhe poderá ajudar; João Benta também terá a sua palavra a dizer nesta Volta, atendendo às suas últimas exibições; mas o mais interessante será perceber o que fará Egor Silin, o russo que foi contratado já durante a época, mais concretamente em março, tem um palmarés internacional bastante interessante (15º na Vuelta do ano passado, por exemplo) mas ainda não demonstrou todo o seu potencial, poderá ser um novo Vladimir Efimkin? Deixamos essa questão em aberto até ao final da Volta. Filipe Cardoso tentará intrometer-se na guerra dos sprints e Domingos Gonçalves, novo campeão nacional de C/RI poderá dar um ar de sua graça no contrarrelógio final.

Nome Completo  
RÁDIO POPULAR – BOAVISTA
País  
  POR  

21

SOUSA, Rui

POR

22

BENTA, João

POR

23

SILIN, Egor

RUS

24

RODRIGUES, David

POR

25

GONÇALVES, Domingues

POR

26

CARDOSO, Filipe

POR

27

GUERRERO, Pablo

ESP

28

GOMES, Lúis

POR

  SANTOS, José  

  POR  

la

No campo da LA Alumínios – Metalusa – BlackJack terá como líder Edgar Pinto, que retorna a Portugal depois de uma experiência de dois anos nos Emirados Árabes Unidos. A equipa de José Augusto Silva tem também César Fonte que poderá ter uma ou outra hipótese ao sprint e ainda a curiosidade de saber o que fará o novo recruta da equipa, o costarriquenho Román Villalobos, que vem rotulado da América do Sul como um excelente trepador. Será interessante perceber o que poderá fazer e seguir atento às suas exibições.

Nome Completo  
LA ALUMÍNIOS – METALUSA BLACKJACK
País  
  POR  

31

PINTO, Edgar

POR

32

FONTE, César

POR

33

AFONSO, Lúis

POR

34

MATIAS, João

POR

35

ALMEIDA, Guillaume

FRA

36

VILLALOBOS, Roman

CRC

37

ANGULO, António

ESP

38

SANCHO, Hugo

POR

  SILVA, José Augusto  

  POR  

sportig

Mais a sul do país existe uma equipa que se afigura a maior rival da W52 – F.C. Porto. Falamos da equipa liderada por Vidal Fitas, Sporting – Tavira, que conta com um enorme Rinaldo Nocentini que com 40 anos ainda conseguiu ser 3º nos campeonatos nacionais italianos, além de todos os resultados atingidos até à data, tentará ‘roubar’ o cetro à equipa nortenha. Para isso conta não só como o acima mencionado Nocentini bem como Alejandro Marque. O espanhol quererá repetir o seu triunfo de 2013 e é também uma boa aposta no seio da equipa. Ainda há também a presença de Frederico Figueiredo que secundará tanto Marque como Nocentini e ainda conseguir um resultado de relevo. Quem não estará na Volta será Joni Brandão que enfrenta uma paragem obrigatória de foro clínico. Para os sprints a equipa tem à sua disposição Fábio Silvestre que quererá ganhar uma etapa.

Nome Completo  
SPORTING – TAVIRA
País  
  POR  

41

NOCENTINI, Rinaldo

ITA

42

MARQUE, Alejandro

ESP

43

ESQUERRA, Jesus

ESP

44

FERNANDES, Lúis

POR

45

FIGUEIREDO, Frederico

POR

46

PEREIRA, Valter

POR

47

SILVESTRE, Fábio

POR

48

BRANDÃO, Joni

POR

  FITAS, Vidal  

  POR  

loule

Por fim temos o Louletano – Hospital de Loulé, a equipa de Jorge Piedade, tem à sua disposição um super Vicente García de Mateos que procurará manter a sua regularidade evidenciada na última edição da Volta onde esteve no top-20 em todas as etapas excetuando o contrarrelógio final. De Mateos é um natural candidato a vitórias em etapa em todos os terrenos. Será secundado por David de la Fuente que tentará também fazer algo marcante nesta Volta; Luís Mendonça que o ano passado foi uma agradável surpresa (na altura como estagiário da Funvic); e ainda Óscar Hernandez que fez top-10 nos campeonatos nacionais espanhóis.

Nome Completo  
LOULETANO – HOSPITAL DE LOULÉ
País  
  POR  

51

DE MATEUS, Vicente

ESP

52

DE LA FUENTE, David

ESP

53

ALMEIDA, Nuno

POR

54

FERREIRA, Hélder

POR

55

MENDONÇA, Lúis

POR

56

HERNANDEZ, Hoscar

ESP

57

RODRIGUES, Rui

POR

58

EVANGELISTA, André

POR

  PIEDADE, Jorge  

  POR  

Tiago Ferreira