Volta do Futuro: Cyril Barthe (Fundación Euskadi) bisou – José Neves de pedra e cal

O francês Cyril Barthe (Fundación Euskadi) voltou a vencer, revelando-se como o homem mais rápido da Volta a Portugal do Futuro, não dando hipótese ao campeão nacional, Francisco Campos ( Mortágua).

Ao longo dos 150 kms, os ciclistas não tiveram grandes dificuldades para ultrapassar, as Penhas Douradas não representam grande problema e foi em pelotão que a etapa terminou, depois de várias tentativas de fuga, sempre anuladas pela equipa do camisola amarela, José Neves.

A geral individual ficou na mesma. José Neves na frente, Txomin Juatisti (Café Baqué) a 2m46s e Gaspar Gonçalves (Liberty Seguros/Carglass) a 2m51s.

 

Com o triunfo de hoje, Cyril Barthe consolidou a sua posição na classificação por  pontos. Marcelo Salvador (Sicasal/Constantinos/Delta Cafés) é o novo guia do Prémio da Montanha. O melhor jovem é Roger Adria (Lizarte), equipa que comanda coletivamente.

 

A 25.ª Volta a Portugal do Futuro termina amanhã. Com a ligação  Sabugal – Alcains, depois de percorridos 148,2 quilómetros.