Comunicado de André Cardoso

Na sequência do caso positivo de que foi alvo, André Cardoso emitiu um comunicado em que se declara inocente . É o seguinte o seu teor.

“Hoje, recebi uma notificação da UCI que a minha amostra, de um teste de urina feito em minha casa no dia 18 de junho, deu positivo com  eritropoietina. Eu pedi à UCI que a minha amostra B fosse testada o mais depressa possível.

Ter a oportunidade de andar no topo do ciclismo profissional é a maior honra que alguma vez poderia desejar, e eu estava à espera de fazer o meu melhor para a minha equipa e para mim no Tour. Acredito no desporto limpo e onde sempre me senti realizado como um atleta limpo, mas  percebo que esta notícia coloca uma nuvem escura sobre não só eu, mas também sobre o nosso desporto e a minha equipa, colegas de equipa e pessoal. Antes de mais , essas pessoas são minhas  amigas e colegas por quem tenho respeito ilimitado, e em nenhuma circunstância eu faria algo que pudesse colocá-los, suas famílias ou suas reputação em risco.

Estou plenamente ciente de que serei considerado culpado, mas é importante para mim dizer que estou devastada com esta notícia e queria afirmar que nunca tinha tomado nenhuma substância ilegal. Eu vi em primeira mão através da minha carreira os terríveis efeitos que o aumento do desempenho das drogas teve no nosso desporto, e eu nunca iria querer fazer parte disso. Sempre tentei ser uma influência construtiva no pelotão e em jovens, aspirantes a ciclistas. É minha grande esperança que a amostra B seja negativa e me absolva de qualquer delito.

Até lá, espero que aqueles que me conhecem, confiem em mim quando digo que sou inocente, e que os meus colegas e fãs de ciclismo em todo o lado não me julgam demasiado depressa durante este período difícil.”