Morreu Joaquim Vieira – um homem que tratava os amigos por ” irmão”

viera

Joaquim Vieira era, antes de tudo um amigo do seu amigo, que tratava os mais diretos por “irmão”. Jornalista da Rádio Renascença, ao serviço de quem informou mais de vinte Voltas a Portugal, era um homem do desporto, do futebol, mas muito em particular do ciclismo.

Aos 65 anos de idade,  faleceu ontem de doença prolongada, no hospital de S. António, no Porto , deixando no mundo desportivo um sabor acre tristeza.

Joaquim Vieira nasceu na Ribeira, coração da cidade do Porto, a 22 de Dezembro de 1951 e esteve toda a vida ligado à cidade, residindo mais recentemente em Gondomar.

Antes de se dedicar ao jornalismo, na juventude, passou pelas camadas jovens do Futebol Clube do Porto onde jogou, nos juniores, com o antigo seleccionador nacional António Oliveira.

Trabalhou mais de 25 anos na Renascença mas antes passou pela TSF e por rádios locais do Porto. Na RR dava força, com a sua voz reconhecível , ao programa Bola Branca.

Todos quantos tiveram o privilégio de lidar mais de perto, com Joaquim Vieira conheceram o seu espírito congregador, amigo, tolerante, alegre, sempre disponível para colaborar e ajudar. Num mundo algo conturbado, como o da Comunicação Social, Joaquim Vieira repartia amizades de todos os quadrantes e, no setor desportivo nunca nenhum clube, atleta, federação lhe teceu qualquer comentário menos positivo. O seu espírito congregador em que as polémicas não tinham lugar, fizeram dele um amigo, de todos, muito em especial no mundo do ciclismo, onde era respeitado por todos.

Joaquim Vieira vai a enterrar amanhã, em Gondomar. O funeral sai de igreja matriz pelas 11. horas. Paz à sua alma e as nossas mais profundas condolências à sua família.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *