PSP aumenta insegurança nas provas de ciclismo, colocando em perigo participantes

 

psp

Portugal é, a partir deste ano um país com fronteiras, divididos por duas forças policiais que se digladiam por uns míseros cobres.

Forças policiais que se estão nas tintas para a segurança dos participantes de uma prova de ciclismo, colocando em primeiro lugar os seus interesses corporativistas, abocanhando tudo quanto possam para defenderem unicamente os seus interesses .

Em Guimarães existe uma fronteira, como o da imagem inicial , quando uma força policial , GNR é impedida de entrar naquilo que a PSP diz ser os seus domínios.  Uma vergonha que coloca em duvida quais os verdadeiros interesses das forças de segurança: assegurar a integridade física dos participantes, ou assegurar os seus interesses pessoais ?

minho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na entrada de Guimarães a GNR foi impedida de exercer a sua função, como muito bem sabe, para ser substituída por breves kms por outra força policial, a PSP, que pouca ou nula experiência tem sobre a matéria. Duas forças policiais, duas sobrecargas financeiras para o organizador obrigado a pagar quatro horas de serviços extraordinários a cada uma das forças policiais.

Numa Europa sem fronteiras, temos agora Portugal com fronteiras, entre as zonas rurais e urbanas. Ao que nos leva o autoritarismo e o abuso de autoridade.

 

7 comentários a “PSP aumenta insegurança nas provas de ciclismo, colocando em perigo participantes”

  1. Polícia do penacho,por se sentir ultrapassada,pela competência da GNR,completamente de acordo,nomeadamente na página mais negra que há memória deste pais em questão de corrupção activa numa força de segurança.Devia ter vergonha no que diz,porque voce não merece sequer colocar um chapéu ou boina de qualquer força ou serviço de segurança.Voce é um autêntico medíocre.

  2. Estes problemas acontecem pela incompetência da MAI. A PSP como polícia do penacho convive mal por se sentir ultrapassada pela competência da GNR. É só verificar a atuação no dia a dia e a presença das referidas forças. E como não existe Diretor Nacional estas coisas acontecem…Ainda há-de ser pior!..

  3. o que tem de novo? eu vivo numa zona limite entre a gnr e a psp e ambas estão sempre a empurrar-se uma a outra cada vez que telefono por algo… E ai tambem está em causa a segurança da população

  4. Garde republicaine!kkkkk
    Quando não sabe o k se diz,fazemos figuras tristes!
    Na Itália é a polícia di stato,na Suíça é a Police,e……por aí adiante.nao queiram colocar as forças de segurança em guerra porque elas sabem muito bem cordenar-se.

  5. O que vemos nas provas de ciclismo, com a atual situação, não tem nada a ver com segurança, é algo mais complicado, com ausência de competências para o exercício de uma função, como acontece nos países civilizados, em termos desportivos. Em Espanha é a Guardia Civil que é responsável pelo policiamento das provas, e em França é a Garde Republicaine, não há misturas de forças policiais.

  6. Quem escreveu isto nao sabe o que e segurança deve estar com uma grande azia ou entao foi-lhe recomendado tal sermão mas seja profissional e veja como se faz e depois comente sem mais

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *