“Uma televisão publica tem esse dever ( serviço público), ou então opte pela privatização e não nos fanatize com o tal jogo da bola “

A RTP tem sido, ao longo dos anos, a TV oficial  do ciclismo, transmitindo bem, quer em imagens, quer ao nível dos comentários, a Volta a Portugal que é, sem qualquer margem para duvidas , o maior evento desportivo deste país, tirando naturalmente, os jogos de futebol que envolvem os chamados três grandes.

A Volta a Portugal é, também, o evento mais tradicional, mais cultural do fenómeno desportivo nacional, não só pela sua longevidade e regular realização, como pela paixão que sempre despertou no povo português, sendo, invariavelmente, a maior identidade desportiva de jovens e graúdos, que da Volta e do ciclismo falam com nostalgia e afetividade.

Mas a RTP, ao longo dos ultimos anos, não tem promovido o ciclismo, pelo menos em consonância do prestígio que a modalidade desfruta, junto do povo, junto das audiências, e que ajuda a televisão publica a equilibrar as suas audiências no mês de agosto.

Tirando a Volta, a RTP não transmite uma unica prova ao longo do ano. Passa resumos, naquilo que poderemos dizer uma amalgama de modalidades, ao fim de semana, de acontecimentos, que muitas vezes ocorreram já há 15 dias, e isto, por muito que se queira, não é jornalismo, não é informação.

A televisão pública deveria ter a obrigação de passar imagens e informar, no minimo os Campeonatos Nacionais e as principais provas da calendário nacional, aquelas que estão inscritas no calendário internacional, não dizemos em direto, porque os custos podem ser elevados, mas apresentar resumos em horários decentes.

Na ultima Volta ao Algarve, competiria à televisão publica, atendendo ao tipo de serviço que deveria prestar, e que muitas vezes confunde o serviço publico com a excessiva competição com o privado, ter feito um esforço para que a Volta ao Algarve tivesse imagens em direto da prova e, não as tendo, pelo menos noticiado  nos boletins informativos os resultados do dia. Também sabemos, por exemplo, que a TVI não transmite uma unica linha da Volta a Portugal, mas retribuir da mesma moeda, fica mal ao jornalismo nacional.

A RTP não se pode comparar à TVI, para quem muitas vezes conteúdos informativos podem ser confundidos com conteúdos comerciais.

Hoje , quando, pretendiamos assistir ao resumo da Volta ao Alentejo, no canal 3,  já depois das 24 horas, não aguentamos mais tempo de espera, porque  era dia de trabalho, e desistimos da sua visualização. Louvemos, porém,  o esforço de quem quer dar algo à modalidade e esperemos que a RTP promova o desporto de igual forma, e não apenas aquele que é disputado com uma bola, jogada com os pés.

Uma televisão publica tem esse dever, ou então opte pela privatização e não nos fanatize com o tal  jogo da bola.

JS