Algarve nas bocas do mundo

A 43ª edição da Volta ao Algarve teve um forte impulso este ano, muito por culpa da transmissão em direto pela televisão ( TVI24 e Eurosport), da ultima hora de corrida, mas também pela sua cimentação no calendário internacional, como prova de referência de início de temporada.

No Algarve,  reunem-se algumas das principais equipas do mundo e igualmente ciclistas de nomeada, reforçando uma posição muito à custa do seu excelente traçado. Na verdade, um dos grandes segredos da prova tem muito a ver com o perfil das etapas, o equilíbrio notório entre sprinters , trepadores e até c/ relogistas.

Alternando uma etapa plano com uma de montanha, com o C/R no meio, a competição lusa está, neste aspeto, muitos furos acima das suas congéneres, que se disputam no mesmo período. Sem grandes plafonds financeiros, a prova que começou nos ultimos anos a sua internacionalização, muito por força dos dirigentes algarvios Rogério e do Caliço, atravessa agora um momento mais equilibrado.

A transmissão em direto poderá alavancar o Algarve como local ideal de destino turístico, para as duas rodas, para o qual, para além da Volta ao Algarve, também o Algarve Grand Fondo dá uma ajuda importante.