Uma volta pelas equipas continentais: nomes para 2016

 

A W 52 poderá  vir a incluir nos seus quadros para a nova temporada, para além do algarvio Ricardo Mestre, o jovem João Rodrigues, segundo rumores nos meandros da velocipedia nacional.

A equipa de Sobrado conserva Gustavo Veloso, Samuel Caldeira, Raul Alarcon, Rui Vinhas, Joaquim Silva e Samuel Sanchez,  acabando, para já, por dispensar Luis Fernandes e Helder Oliveira, tendo perdido o concurso de Delio Fernandez, que integrou a equipa continental francesa  sedeada em Marselha. Outro nome que ainda não está confirmado é o de António Carvalho, e cujas negociações estão no bom caminho.

Entretanto, a Efapel formará um plantel de nove ciclistas para a próxima temporada que terá como chefe de fila Joni Brandão, numa aposta clara no calendário nacional.

Além de Brandão, a Efapel manteve nas suas fileiras Filipe Cardoso, , Rafael Silva e Hélder Ferreira. Os novos reforços da equipa serão, Henrique Casimiro e Daniel Mestre, já aqui noticiado , os neoprofissionais portugueses António Barbio e Nuno Almeida e o espanhol Álvaro Trueba. Américo Silva continuará a assumir a chefia técnica da equipa .

Por parte da LA Aluminios-Antarte, a formação paredense tem vindo a informar parcelarmente a composição da equipa, que terá como chefe de fila, o espanhol Alejandro Marque e que contará ainda com Hernâni Broco,  Bruno Silva, Hugo Sancho, Leonel Coutinho, Luis Afonso, Nuno Meireles, Pedro Paulinho e Amaro Antunes.

Mário Rocha será o  diretor desportivo dos paredenses e, mais uma vez, a marca de bicicletas da equipa será a americana Scott.

O Louletano, que terá o apoio do Hospital de Loulé, na próxima temporada, confiando a chefia da equipa a João Benta, acompanhado por Sandro Pinto e Vicente Mateo, a ossatura base dos algarvios. De 2015 continuam ainda , Rui Rodrigues e André Evangelista  e José Segovia.

Os reforços do Louletano/Hospital de Loulé são Samuel Magalhães (ex-Rádio Popular-Boavista) e os espanhóis Francisco Cantero, Cristiano Canada e Eloy Teruel. As bicicletas da equipa continuam a ser da marca nacional Jorbi.

Já a Rádio Popular-Boavista assenta a sua espinha dorsal em Rui Sousa, Daniel Silva , Frederico Figueiredo , César Fonte e  David Rodrigues, continuado ainda de 2015, Ricardo Vale.

Os novos recrutas são Pablo Guerrero( ex-Extremadura), Victor Etxeberria e carlos Jimenez ( ex-Caja Rural) e Guillaume Almeida ( VC Montauban).

Já a equipa do Tavira só na próxima semana revelará a composição da sua equipa, estando em negociações com ciclistas e patrocinadores, sendo prematuro avançar com qualquer informação.

1 comentário a “Uma volta pelas equipas continentais: nomes para 2016”

  1. A OFM vai voltar a dominar(pelo menos na volta a portugal).veloso,alarcon,vinhas,carvalho(se se confirmar a permanençia dele na ofm) – este foram 4 da ofm que permanecem na equipa e que fizeram parte do grupo de 12 selectivo que encarou a subida a torre da ultima volta a Portugal.diz muito do poderio da OFM.

Os comentários estão fechados.