Passaporte biológico: Comité Olimpico crítica ADOP

Jornal Ciclismo foi a primeira entidade a colocar sérias duvidas  em relação à fuga de informação que o jornal A Bola, por diversas publicou, em relação a possíveis alterações fisiológicas de alguns atletas,  no passaporte biológico.

A notícia publicada pelo jornal omitia a fonte, onde o jornal e jornalista  foi ” beber” a informação, mas tal como noticiamos a informação só poderia ter sido fornecida pela instancia que coordena toda esta problemática.

Hoje, foi o Comité Olimpico Português que critica fortemente a ADOP, por este organismo se ter remetido ao silêncio, depois deste assunto estar a causar polémica e indo contra todas as normas estabelecidas, em questão de máximo sigilo sobre o assunto, que o próprio ADOP legislou. Importaria, pois que a ADOP esclarecesse como é que foi possível esta fuga de informação, quais as suas responsabilidades, pois ao não o fazer, perde credibilidade e a confiança que um organismo com esta responsabilidade deve possuir.

Em relação à noticias emitidas pelo jornal em questão, o caráter repetitivo da referida notícia, deixa algumas duvidas em relação aos objetivos a atingir com este tipo de informação.

 

1 comentário a “Passaporte biológico: Comité Olimpico crítica ADOP”

  1. Ui, é caso para perguntar se o COP ainda acredita na existência do Pai Natal pois se em Portugal temos fugas ao Segredo de Justiça bem mais graves e nada acontece aos prevaricadores como é que alguém se vai preocupar com esta?

    Não quero com isto dizer que não concorde com o COP pois é grave esta fuga mas temos que acordar para a realidade e a realidade é que estamos em Portugal onde a justiça só funcionada contra todos aqueles que não têm recursos financeiros.

Os comentários estão fechados.