btt

2ª Edição do Trans-Ibérica em Btt Tejo/Tajo Vivo

btt

A maior travessia em btt da Península Ibérica terminou este sábado 30 de maio no Parque das Nações em Lisboa, depois de 13 dias de grandes pedaladas, percorrendo 1210 quilómetros, entre a nascente do rio Tejo na serra de Albarracín em Espanha, e Lisboa no Pavilhão de Portugal, por serras, trilhos onde apenas passava uma bicicleta, e estradões de terra batida, com o alcatrão a ser evitado o menos possível, chegaram á capital os sete betetistas que iniciaram em Espanha, sendo depois acompanhados já em Portugal por alguns ciclistas nacionais, onde se juntaram mais três ciclistas nas últimas duas etapas, sempre acompanhados pelo rio Tejo.

A aventura turística ibérica teve um acumulado de subidas de mais de 16 mil metros, com os participantes a chegarem pelas 14 horas ao Pavilhão de Portugal, onde cada participante, devolveu á Foz do rio Tejo, a água recolhida na nascente em Espanha.

Esta travessia pretende afirmar os territórios ibéricos, situados nas margens do Tejo como um destino turístico integrado, e surge por iniciativa de 17 Associações de Desenvolvimento local portuguesas e espanholas, que num projecto de Tejo/Tajo Vivo, apoiada pelo Programa de Desenvolvimento Rural (ProDeR), desenvolvendo várias acções com o fim de aumentar a competitividade e promover o desenvolvimento económico, social e ambiental destas localidades ribeirinhas.

btt1

Em Portugal a representação é da ADRACES-Raia Centro-Sul, Pinhal Maior-Pinhal Interior Sul, LEADER SÔR – Alto Alentejo, TAGUS-Ribatejo Interior, ADIRN-Ribatejo Norte, e a APRODER-Ribatejo.

Este evento alem de pedalar, visa promover o turismo, as regiões, descobrir o rio, conhecer locais, apreciar a gastronomia, conviver, pedalar de forma diferente, e através desta aventura, do que cada um sentiu ao longo dos 13 dias, divulgar a iniciativa, é bastante importante, porque é uma iniciativa que tem pernas para continuar, e com a divulgação do mesmo, o chegar a outros participantes estes testemunhos, é importante para podermos ter mais pessoas nas próximas edições, estas as palavras de Pedro, responsável pela organização.

Da parte dos participantes, dois deles elementos femininos, foram 13 dias inesquecíveis, de grande convívio, com passagem por locais maravilhosos, inexplicáveis, porque só estando nos locais se podem disfrutar os mesmos, existiram partes com algumas dificuldades, porem foram superadas, o convívio foi fantástico, a gastronomia fabulosa, é uma experiencia que todos deveriam ter, estas as palavras de quem participou, dois repetentes, os outros pela primeira vez, fazendo questão de repetir, e os quais recomendam aos outros amantes da bicicleta, em especial aos betetistas.

No final de mais um Trans-Ibérica, os participantes, a organização, e os patrocinadores, juntaram-se num jantar de convívio num bairro típico da capital, o Bairro Alto, onde receberam as lembranças alusivas ao evento, relembraram os belos momentos que marcaram estes 13 dias, e onde já manifestavam a vontade de em 2016 não deixar de voltar novamente a participarem.

Texto: José Morais

Fotos: António Baganha

1 comentário a “2ª Edição do Trans-Ibérica em Btt Tejo/Tajo Vivo”

  1. Boa tarde.
    Acabei de ver hoje esta vossa notícia, parabéns pelo excelente trabalho que nos tem habituado, e esta noticias mostra mais uma vez isto, um evento deste sem ser divulgado noutra comunicação social, será que ninguém tem sensibilidade para ver este tipo de eventos, será que as televisões ignoram isto, lamentável.
    Fica aqui os parabéns á organização, aos valentes participantes, e a vocês jornal de ciclismo por não deixarem passar a notícia em branco, isto apenas demonstra o vosso profissionalismo, e faz a diferença entre os outros.

Os comentários estão fechados.