Reinado absoluto do dinamarquês Rasmus Guldhammer

Dinamarquês ganhou com à-vontade
Dinamarquês ganhou com à-vontade

O dinamarquês Rasmus Guldhammer apresentou-se hoje em grande estilo na primeira etapa do Grande Prémio de Portugal, vencendo a tirada isolado e assumindo o comando de todas as classificações individuais em disputa. A prestação portuguesa pautou-se pela discrição, com Marco Cunha a ser o melhor elemento luso, cortando a meta na 15ª posição, integrado no pelotão que chegou ao final a 11 segundos de Rasmus Guldhammer. Na geral, Ricardo Vilela é o português mais bem colocado, sendo o sexto classificado, mercê das bonificações alcançadas numa tentiva de fuga que encetou já no último terço da ligação.

A etapa de 112,7 quilómetros, entre Penafiel e Paredes, foi disputada a alta velocida, como é atestado pela média do vencedor: 42,743 km/h. A vivacidade do ritmo imposto no pelotão não permitiu veleidades e não se estabeleceu qualquer fuga. A excepção aconteceu ao quilómetro 87, quando o português Ricardo Vilela atacou na companhia do colombiano Sergio Henao e do francês Yoann Bagot. A Dinamarca, mostrando ter plena confiança na capacidade dos seus homens, assumiu o comando do pelotão e anulou a escapada, ainda antes do prémio de montanha, que distava 9,5 quilómetros da chegada.

Anulada a fuga, saltaram dois corredores para a frente de corrida. O dinamarquês Rasmus Guldhammer e o luxemburguês Ben Gastauer.  Na subida para a meta, Rasmus Guldhammer isolou-se e pôde vencer sozinho e com grande à-vontade. O desempenho extraordinário valeu-lhe a liderança de todas as classificações, incluindo a da juventude, uma vez que o corredor apenas conta 20 anos.

CLASSIFICAÇÕES
1ª etapa: Penafiel – Paredes, 112.7 km
Média de 42.743 km/h
1º Rasmus Guldhammer (Dinamarca), 2h38m12s
2º Ben Gastauer (Luxemburgo), a 7s
3º Alexander Petrouskiy (Rússia), a 11s
4º Vojtech Hacecky (UCI), mt
5º Angel Sanchez (Espanha), mt
6º Arnaud Molmy (França), mt
7º Blaz Furdi (Eslovénia), mt
8º Jaco Venter (UCI),mt
9º Jan Tratnik (Eslovénia), mt
10º Roman Chuchulin (Ucrânia), mt
15º Marco Cunha (Portugal), mt

Geral individual
1º Rasmus Guldhammer (Dinamarca), 2h38m12s
2º Ben Gastauer (Luxemburgo), a 11s
3º Alexander Petrouskiy (Rússia), a 16s
4º Vojtech Hacecky (UCI), mt
5º Sergio Henao (Colombia), a 18s
6º Ricardo Vilela (Portugal), mt
7º Yoann Bagot (França), a 19s
8º Domingos Gonçalves (POrtugal), a 20s
9º Angel Sanchez (Espanha), mt
10º Arnaud Molmy (França), mt

Geral equipas
1º Dinamarca, 7h54m58s
2º UCI, a 11s
3º Espanha, mt
4º França, mt
5º Portugal – B, mt

Geral montanha
1º Rasmus Guldhammer (Dinamarca), 5 pontos
2º Ben Gastauer (Luxemburgo), 4 pontos
3º Salvador Guardiola (Espanha), 3 pontos

Geral pontos
1º Rasmus Guldhammer (Dinamarca), 25 pontos
2º Ben Gastauer (Luxemburgo), 20 pontos
3º Alexander Petrouskiy (Rússia), 18 pontos

Geral juventude
1º Rasmus Guldhammer (Dinamarca)
2º Alexander Petrouskiy (Rússia)
3º Domingos Gonçalves (Portugal – B)

3 comentários a “Reinado absoluto do dinamarquês Rasmus Guldhammer”

  1. Sem Vitor Rodrigues vai ser mais dificil mas não é impossivel…
    Força Rapazes nada esta perdido
    á que acreditar até ao fim em Portugal ganhão os Portugueses… e lá fora tambem.

  2. Penso que Ricardo Vilela e o ciclista portugues que vai estar em melhores codicoes para discutir a vitoria FInal…O maior candidato penso que e o luxemburgues Ben Gastaeur pois estes dois ultimos dois anos e um ciclista que tem tado sempre com os primeiros no escalao de sub-23 e este vai ser o ano dele.
    Boa Sorte e Forca Portugal pois tem uma selecao bastante jovem e com muito talento e ciclistas de todo o terreno.

Os comentários estão fechados.