Paris-Nice: Colom ganha etapa e León Sánchez segura triunfo na geral

Antonio Colom (Katusha) ganhou a oitava a última etapa do Paris-Nice, enquanto o compatriota Luis-León Sánchez (Caisse D’Epargne) foi o vencedor da competição. A última tirada da prova foi bastante emocionante, mercê, essencialmente, da iniciativa de Alberto Contador, que, num assomo de orgulho e classe, tratou de limpar a má imagem deixada ontem. Aproveitando as três contagens de montanha de primeira categoria da última ligação, com partida e chegada a Nice, o madrileno esteve em fuga durante quase 80 dos 119 quilómetros da jornada. Foi um esforço excelente para os adeptos, porque introduziu emoção na corrida, mas que teve poucos efeitos práticos no que concerne ao desfecho da competição.

O desaire de véspera e as palavras desagradáveis do colega de equipa Lance Armstrong não desmotivaram o espanhol Alberto Contador. O corredor da Astana mostrou hoje de que fibra são feitos os campeões. Podem desfalecer num dia, como aconteceu ontem, mas no dia seguinte estão de novo prontos para a luta. Foi o que fez hoje Alberto Contador, que saiu do pelotão ao quilómetro 41. Alcançou um grupo numeroso que seguia escapado e passou por ele, formando um quarteto em cabeça de corrida com Lopez Garcia (Caisse D’Epargne), Rein Taaramae (Cofidis) e Sandy Casar (Française des Jeux). Na primeira contagem de montanha, a diferença para o pelotão era superior a dois minutos e o madrileno havia recuperado, ainda que virtualmente, a camisola amarela. Aitor Hernandez (Euskaltel-Euskadi) aproveitou a descida para se juntar ao grupo de Contadot, enquanto que no pelotão a Caisse D’Epargne cedia o comando à Saxo Bank, cujo esforço depressa reduziu a 14 segundos a vantagem do primeiro grupo, no percurso de descida e em plano entre as duas primeiras subidas.

A aproximação não significou absorção e logo no começo da segunda contagem de montanha Contador e companhia – Hernandez atrasou-se – passaram a dispor de uma renda de 30 segundos. A diferença foi aumentando enquanto a estrada empinava, mas voltou a cair para a casa dos 15 segundos na descida. Já na última ascensão Alberto Contador deixou para trás os companheiros de ocasião e partiu em solitário, dando tudo por tudo para eliminar as perdas de ontem. No pelotão, Jens Voigt (Saxo Bank) trabalhava icansavelmente em benefício… de Luis-León Sánchez. Um ataque de Antonio Colom (Katusha), que levou à resposta de Frank Schleck (Saxo Bank) e Cadel Evans (Sliense-Lotto), acabou com a unidade no grupo do camisola amarela, onde Lopez Garcia, que perdera a roda de Contador, estava a dar um contributo decisivo para os interesses do seu chefe-de-fila, que atacou na passagem pelo topo da dificuldade, preparando-se para se lançar em perseguição dos rivais na derradeira descida para a meta. O grupo de Sylvain Chavanel (Quick Step) não permitiu o sucesso da iniciativa de León Sánchez e manteve-se um colectivo ainda numeroso em perseguição aos escapados.

Percebendo que a corrida estava entregue, Alberto Contador arriscou na descida para tentar a vitória da etapa. Por essa altura, a 12 quilómetros de Nice, atrás, Sylvain Chavanel era vítima de uma avaria, perdia o contacto com o seu grupo que se desagregaria, com o camisola amarela a voltar a saltar no encalço dos adversários. A 10 quilómetros da meta, Contador recebia a companhia de Colom e Schleck ao passo que León Sánchez voltou a ser alcançado pelo que sobrava do pelotão, fazendo-se uma perseguição organizada ao trio da dianteira. Num esforço individual meritório, Sylvain Chavanel encostou ao grupo principal, a menos de três quilómetros do risco. Com tudo a indicar que a disputa da etapa seria a três, os corredores escapados começaram a marcar-se, com o campeão luxemburguês a desferir a primeira ofensiva, cabendo-lhe a tarefa de rebocar os outros dois na aproximação à meta. Colom atacou forte e, apesar da pronta resposta de Alberto Contador, foi o maiorquino a vencer a tirada. O grupo do camisola amarela chegou 17 segundos após o vencedor da jornada.

Sérgio Paulinho (Astana), único português no pelotão do Paris-Nice, desistiu no último dia.

Classificações
8ª Etapa: Nice-Nice, 119 km
1º Antonio Colom (Katusha), 2h47m49s
2º Alberto Contador (Astana), mt
3º Frank Schleck (Saxo Bank), a 1s
4º Jonathan Hivert (Skil-Shimano), a 17s
5º Christophe Moreau (Agritubel), mt
6º Sylvain Chavanel (Quick Step), mt
7º Juan Mamnuel Gárate (Rabobak), mt
8º Christophe Le Mevel (Française des Jeux), mt
9º Jens Voigt (Saxo Bank), mt
10º Sandy Casar (Française des Jeux), mt

Geral Individual
1º Luis-León Sánchez (Caisse D’Epargne), 30h53m51s
3º Frank Schleck (Team Saxo Bank), a 1m00s
3º Sylvain Chavanel (Quick Step), a 1m09s
4º Alberto Contador (Astana), 1m24ss
6º Antonio Colom (Katusha),a 1m47s
6º Jens Voigt (Team Saxo Bank), a 1m59s
7º Kevin Seeldrayers (Quick Step), a 2m29s
8º Jonathan Hivert (Skil-Shimano), a 2m57s
9º Yury Trofimov (Bbox Bouygues Telecom), a 3m37s
10º Christophe le Mevel (Française des Jeux), a 4m00s

Em actualização