Contador: “O meu corpo esvaziou-se a 15 km da meta”

A surpresa do dia velocipédico foi a quebra física sofrida por Alberto Contador (Astana), que levou o corredor a perder a liderança do Paris-Nice. O ciclista espanhol explica que a derrota se deveu ao somatório de vários factores: desgaste físico, má alimentação durante a tirada e deficiente hidratação.”Até ao quilómetro 65 não se formou a fuga do dia e houve um grande descontrolo, obrigando-me a trabalhar desde a partida. Isso já me ‘castigou’, além de que a corrida foi sempre muito rápida e descuidei um pouco a alimentação mais ainda a hidratação. A 40 quilómetros da meta fiquei sozinho e, apesar de estar a responder bem a todos os ataques, a 15 quilómetros o corpo esvaziou-se completamente. Fiquei sem forças. A partir daí o objectivo era apenas chegar”, frisa Contador.

O corredor da Astana revelou ainda que Luis-León Sánchez (Caisse D’Epargne) o avisou de que iria atacar, comportamento elogiado pelo companheiro de Sérgio Paulinho. Para o novo camisola amarela ficam palavras de felicitação: “Dou-lhe os meus parabéns, porque esteve fortíssimo e fez uma etapa grandiosa”. Reconhecendo que não tem grandes hipóteses de inverter a classificação, Alberto Contador e diz que, a partir de agora, a sua meta é recuperar o melhor possível do esforço.

Foto: ASO