Corridas do Mundo

Volta à Catalunha
Espanha é um país à parte no contexto Europeu. A forte tradição das diferentes nações que compõem o reino faz com que cada uma das nacionalidades queira fazer da sua região um país em ponto pequeno. Daí que os investimentos nas mais variadas actividades sejam muito intensos. De tal modo que, ao contrário, por exemplo, de Portugal, cada região autonómica tem federações nacionais e não apenas associações regionais de ciclismo, como acontece do lado de cá da fronteira. Esta realidade desde muito cedo impulsionou o ciclismo em Espanha. Daí que as voltas às mais variadas regiões tenham uma tradição arreigada. Nos últimos anos, a crise económica e os escândalos de dopagem, têm afastado patrocinadores e muitas corridas vão ficando pelo caminho. Não é o caso da Volta à Catalunha, que até faz parte do circuito mais importante, o ProTour. Esta corrida é a terceira competição por etapas mais antiga do Mundo, suplantada apenas pela Volta a França e pela Volta a Itália. Iniciada em 1911, a Volta à Catalunha teve alguns interregnos até 1923 e voltou a parar no auge da Guerra Civil Espanhola, quando aquela região foi uma das mais fustigadas pelos combates. De 19 a 25 de Maio deste ano corre-se a 88ª edição, na qual estará ausente – compete no Giro – o vencedor da edição transacta, Vladimir Karpets. Com início em Lloret de Mar e final em Barcelona, o pelotão terá pela frente sete etapas em que as montanhas farão a sua aparição e deverão ditar o desfecho da prova.

Bayern – Rundfahrt
A Volta à Baviera (Bayern – Rundfahrt) é uma competição por etapas ainda sem grande tradição na velocipedia internacional. Realizou-se pela primeira vez em 1980, mas só a partir de 1989 é que foi aberta aos profissionais. Em 19 edições para profissionais, 14 triunfos ficaram em pedais germânicos. Os recordistas de vitórias, ambos com três sucessos, são Jens Voigt e Michael Rich. A edição deste ano da Volta à Baviera corre-se entre 28 de Maio e 1 de Junho, com o aliciante de ter no seu cartel a equipa do Benfica.