UCI suspende Schumacher e ameaça equipas ProTour

A União Ciclista Internacional (UCI) anunciou hoje que a suspensão do corredor Stefan Schumacher, decretada pela Agência Francesa Antidopagem, é válida para todo o Mundo, estando o ciclista proibido de competir durante dois anos. O corredor acusou CERA – EPO de efeito prolongado – durante a última Volta a França, uma competição realizada à margem da UCI, devido ao diferendo que opunha a confederação internacional aos organizadores da corrida. Baseando-se neste facto e alegando não ter consumido produtos dopantes, Stefan Schumacher queria ter licença de competição para 2009, ficando apenas suspenso em território francês. A UCI decidiu hoje em desfavor do ciclista.

Também hoje, o presidente da UCI, Pat McQuaid, ameaçou cinco equipas ProTour de exclusão do Paris-Nice, que se inicia no próximo domingo. Cofidis, Bbox Bouygues Telecom, Silence-Lotto, Quick Step e Caisse d’Epargne têm até à noite de hoje para pagar, cada uma, 120 mil euros de contributo para o passaporte biológico. Se não o fizerem, McQuaid garante que não poderão correr o Paris-Nice.