VIVA O TOUR – 1

Hoje em dia as corridas ganham-se por segundos. Um minuto e quinze é muito tempo e complicado ,para recuperar- afirmou Contador no final.

Há anos foi um saco de um espetador que deitou por terra Armstrong e Mayo. Desta feita foi a desatenção de uma espectadora e a tangente de um ciclista da Astana que fizeram a queda.

Com Armstrong, Ulrich aguardou a vinda do rival, com Contador, na frente todos puxaram, incluindo a BMC. e uma equipa de verde ( Europcar) puxava a bom puxar, não se sabe para quê, nem para quem.

Dos favoritos e nomes conhecidos,SANCHEZ Samuel , MOLLEMA Bauke , CONTADOR Alberto , SANCHEZ Luis-Leon , todos a 1.20, HESJEDAL Ryder , INTXAUSTI Benat, KREUZIGER Roman ,a 1.55, ARROYO David a 02′ 36″e ZABRISKIE David a03′ 05″, hipotecaram ilusões.

A primeira etapa confirmou que Gilbert é uma aposta certa para determinado tipo de corridas, para as quais não tem rival à altura.

O C/RE de hoje poderá aumentar o atraso de Contador, para dois minutos e a possível vitória de Garmin, Sky a HTC ou mesmo da Leopard. A ver vamos.

6 comentários a “VIVA O TOUR – 1”

  1. Quando Zulle da Banesto caíu na Passage du Gois em 1999, a ONCE puxou 100 km na frente do pelotão para enfiar 6 minutos ao suiço.

    A “equipa de verde”, corria em casa e apostava na vitória de Voeckler. Estava na frente do pelotão desde que a fuga foi apanhada, e só não puxou antes porque tinham um homem na frente.

    De resto só a BMC e a Lotto puxaram, e não foi à toa, uma vez que fizeram 1º e 2º na etapa. A Leopard nunca foi para a frente, portanto não se pode criticar em nada Andy Schleck.

    O que se passou no ano passado foi que Contador aproveitou uma avaria mecânica de Schleck para ATACAR. A questão não foi esperar ou não esperar.

    Quedas sempre as houve, há é que estar bem posicionado e atento. Agora não queiram é que a 8 km da meta o pelotão pare para esperar por 100 ciclistas. Se fosse uma chegada normal ao sprint era normal que a HTC mandasse encostar o seu comboio para que o pelotão se agrupasse?

    Já agora, David Zabriskie hipotecou o quê? Um lugar no top 100?

  2. isso é conversa o schleck kuando teve a avaria todos o atacaram…..
    e quanto a europcar n começou a puxar depois da queda ja vinha de tras a trabalhar…

  3. Nem é preciso recuarmos tanto; no ano passado Andy Schlek caiu naquela etapa com óleo na estrada e todos aguardaram por ele. Espero que este episódio ajude a comprender que os azares fazem parte da modalidade e que há alguns que tiram proveito disso, recorrendo até a união de esforços, como foi ontem. No ano passado o pobre do Contador foi crucificado por este tipo de procedimento, que afinal todos defendem e praticam.

Os comentários estão fechados.