VIVA O TOUR

15 milhões de espectadores, dos quais 70% homens e 30% mulheres . 85 % franceses e 15% estrangeiros. Para assistirem à passagem dos ciclistas os espectadores fazem uma média de 130 kms.

Estes são alguns dos números oficiais do Tour de France, no momento em que a corrida se apresta para ir para a estrada.
O Tour é, também, uma oportunidade para dar nas vistas.

A Polícia francesa aproveitou para inspeccionar o autocarro da Quick Steep , desviando-o da rota, para um quartel. Da operação nada foi apreendido, apenas ficou uma imagem negativa para a equipa e para o ciclismo em geral.

A AFLP, a AMA a UCI ( não haverá mais siglas ? ) discutem entre si quem vai espetar as agulhas para a recolha do sangue dos ciclistas, e as ajudas de custo que estas operações proporcionam . Preparam-se listas secretas .com nomes de ciclistas , que depois são tornadas publicas .

As máquinas de apostas iniciam os seus vaticínios, com Contador a ser o ciclista que menos rentabiliza o apostador, em caso de acertar no nome do espanhol como vencedor.

Vinoukourov no ultimo dos seus Tour’s quer ganhar uma etapa, e vestir a camisola amarela, nem que seja por um dia.

A HTC quer encontrar um patrocinador para 2012, mesmo que os seus ciclistas já procurem outras equipas.

Os franceses, chauvinistas que cheguem, assobiam Contador, que neste Tour quer provar a sua inocência, mas acima de tudo, demonstrar que é o melhor ciclista do mundo.

Os irmãos Schleck apostam tudo numa vitória, . contando com o apoio da equipa mais forte do Tour.

A Katusha apresenta uma autêntica selecção nacional, tentando prestigiar a bandeira russa.

Os franceses, esses preparam-se para passar mais um Tour em branco, isto é, arredados da discussão da corrida.

Nós, portugueses, pensamos numa vitória de etapa.

O Cancellara já não vai envergar o maillot jaune, logo no primeiro dia. Também já quase começava a ser um hábito.

Os sprinters cada vez mais nervosos. Sempre a inovar, o Tour incluiu em cada etapa apenas um sprint intermédio, com pontuação para a camisola verde aos 15 primeiros.

As bonificações não existem este ano, e a mudança de camisola nesta primeira fase vai ser cada vez mais difícil, em especial a partir da segunda etapa, dia do C/RE.

Prudhomme, o chefe da máquina organizativa espera, no seu intímo que Contador não ganhe. Já problemas tem que chegue, em especial se as coisas correm mal ao espanhol em agosto.

No interior do Tour, os milhões de brindes começam a ser distribuídos amanhã, na maior caravana publicitária do mundo. A maior e a mais bonita , e que leva uma grande parte dos espectadores para a margem da estrada, 45 minutos a ver passar o colorido ruidoso de centenas e centenas de animadores, contrastando com os breves segundos da passagem dos ciclistas.

A máquina já está montada, e já começou a preparar o Tour de…2012.

O número um esse é do Contador. Na corrida e fora dela.

Como diz o Paulo Couto : VIVA O TOUR.