Opinião: Escândalo põe a nu, leviandade da AMA ou da UCI

Falta agora saber se a fuga de informação sobre uma catalogação dos melhores ciclistas há possíveis suspeitas de alteração hematológica, publicada pelo jornal L’Équipe, se ficou a dever à AMA ou à UCI.

Para já o organismo internacional que gere a modalidade defende-se, mas a notícia vinculada pelo jornal organizador do Tour provocou um grande terramoto na credibilidade do ciclismo.

Acreditamos que estas fugas existam com o propósito de descredibilizar a modalidade, colocando-se agora sérias duvidas quanto à seriedade com que são utilizados os resultados obtidos nas diversas análises que fazem parte do passaporte biológico de cada ciclista.

Ao tornar os resultados públicos, a entidade que os divulgou prestou um péssimo serviço á modalidade, desacreditou o passaporte biológico, e provou que, mais uma vez, todos foram enganados.

O passaporte biológico, cujos resultados não podem ser divulgados publicamente, constitui para a entidade que faz o seu controlo um segredo que pode ser bem ou mal guardado, podendo para além do que agora aconteceu, ser um factor de aconselhamento para directores de equipas, que tendo acesso a estas informações poderão beneficiar com o estratagema.

O certo é que, o ciclismo vai de mal a pior, com todo este “ruído“ e quem fica a perder é a modalidade.

Segundo o jornal francês, o documento divulgado não é um recenseamento dos implicados na utilização de produtos dopantes, mas sim de um documento sobre os métodos utilizados pela UCI. A lista foi preparada pela UCI, com a catalogação de todos os 198 ciclistas que alinharam no Tour do ano passado, tendo como base a análise do perfil sanguíneo de cada ciclista (que deveria ser altamente confidencial), mas que pelos vistos foi remetida a uma série de técnicos encarregados do controlo oficial. Um acto que demonstra a leviandade, de quem divulgou indistintamente o referido documento, utilizado agora para denegrir a imagem de ciclistas e, o que é mais grave da modalidade.

Por uma questão de respeito, para com os ciclistas não publicamos a lista em questão, cujo teor não é de forma ALGUMA BASEADO EM MÉTODOS CIENTIFICOS.

JOSÉ SANTOS

3 comentários a “Opinião: Escândalo põe a nu, leviandade da AMA ou da UCI”

  1. Sim acho isto um pouco estranho e escandaloso dado que deveriam ser dados absolutamente confidenciais…

    Os franceses de facto tem razoes para publicarem porque estao todos abaixo do nivel 5 ( de 0 a 10 ) logo dos ciclistas com menos suspeitas de doping.

    Parece-me e estranho ciclistas como Barredo , Popovych e Menchov terem valores tao anormais ( entre 9 e 10 ) e nao acusarem como o Contador que esta apenas no nivel 5.

    Isto como e logico da logo para semanas de falatorio mas que isto e estranho e que mostra que o ciclismo esta a perder cada vez mais a credibilidade infelizmente.

  2. Fora deste tópico gostava de perguntar se alguém já sabe que equipas estrangeiras virão à próxima Volta ao Alentejo?

  3. É verdade que não é nada bom para a modalidade este leak, uma irresponsabilidade do tamanho do Tourmalet, mas esta é uma tendência mais global onde se valoriza mais a transparência absoluta na informação que as suas possíveis consequências. Acho que a informação foi também facultada à Gazzetta que se recusou a publicar, e o L’Équipe só terá publicado porque dá a impressão aos franceses que os seus ciclistas andam todos limpos. No entanto, isto dá aso a muita especulação e sumarenta conversa de café… Quanto ao método do passaporte, base para a execução desta lista, lá por ser indutivo e indirecto, não quer dizer que não seja científico…

Os comentários estão fechados.