Director-desportivo da Polsat aposta em Mendes para a montanha

O director-desportivo da CCC Polsat, Piotr Wadecki, diz-se entusiasmado com a contratação do português José Mendes, acreditando que o vimaranense irá colmatar a falta de trepadores da equipa. “É um ciclista com muito potencial para disputar a geral das corridas e para andar bem nos contra-relógios e também na montanha, onde terá de ajudar-nos. Temos bons contra-relogistas, bons roladores e, com Andre Schulze, também temos um bom sprinter. José Mendes será o complemento ideal”, avança o técnico, citado pela Velofutur, empresa que representa o corredor luso e a equipa polaca.

Piotr Wadecki afirma que já conhece o percurso de José Mendes há meses, “desde antes da Volta a Portugal e da queda e fractura da clavícula”. O director-desportivo reconhece que a contratação do ciclista representa “um esforço importante, porque o plantel estava fechado e o orçamento era para 16 corredores”.

Quanto à comunicação e à adaptação de José Mendes ao bloco polaco, o técnico mostra-se confiante e brincalhão: “Sei que fala um pouco de inglês e, se for preciso, aprendemos nós português”.

José Mendes é o segundo português a vestir a camisola da CCC Polsat, depois de Quintino Rodrigues ter representado os polacos em duas temporadas, 2002 e 2004.

Foto: Paulo Cunha/PAD

4 comentários a “Director-desportivo da Polsat aposta em Mendes para a montanha”

  1. um corredor com uma enorme força e pontençial, ainda tem muito para dar ao ciclismo, espero que nesta equipa consiga superar os seus objectivos! força mendes

  2. falr polaco nao e preciso.e preciso e chegar em primeiro k e o k o mendes sabe fazer melhor.um abraço campeao

  3. O José Mendes tomou a melhor opcção, é com mágoa que o digo, mas com projectos como o da Liberty esta é a verdade. E aconselho a todos os ciclistas portugueses que assim que tenham uma oportunidade no ciclismo profissional no estrangeiro que a agarrem bem, e não a desperdissem pois em Portugal não têm hipoteses, estão condenados ao desemprego ou ao amadorismo, pois isso ainda é a unica coisa que pode vingar em Portugal, pelo menos enquanto nos deixarem pegar numa bicicleta livremente.

Os comentários estão fechados.