Astana apresenta novo equipamento

Alexandre Vinokourov mostra farpela de 2011
Alexandre Vinokourov mostra farpela de 2011

A Astana apresentou hoje o equipamento de 2011 que pouco difere da roupa usa pela equipa do Cazaquistão em 2010, sendo a mudança mais significativa o desaparecimento das camisolas do escudo que simboliza o país. Uma modificação mais importante foi a que resulta da saída de Alberto Contador para a Saxo Bank, caso seja ilibado, ou para uma paragem, caso seja condenado pela utilização de clembuterol durante a última Volta a França.

Em 2010 o equipamento era pouco diferente do que será estreado no próximo ano
Em 2010 o equipamento era pouco diferente do que será estreado no próximo ano

Com o abandono do espanhol, Alexandre Vinokourov assume-se como grande patrão da Astana, embora Roman Kreuziger seja um reforço de vulto, que pretenderá conquistar protagonismo individual. As contratações são dez: Roman Kreuziger e Robert Kiserlovski (Liquigas), Tomas Vaitkus (RadioShack), Mirko Lorenzetto (Lampre), Fredrik Kessiakoff (Garmin), Simon Clarke (ISD-Neri), Evgeni Petrov (Team Katusha), Francesco Masciarelli (Acqua&Sapone), Tanel Kangert e Remi Di Gregorio (FDJ). Continuam Assan Bazayev, Allan Davis, Alexandr Dyachenko, Dmitriy Fofonov, Enrico Gasparotto, Maxim Gourov, Andriy Grivko, Maxim Iglinskiy, Valentin Iglisnkiy, Josep Jufré, Roman Kireyev, Yevgeny Nepomnyaschshiy, Sergey Renev, Gorazd Stangelj, Paolo Tiralongo, Alexandre Vinokourov e Andrey Zeits.

10 comentários a “Astana apresenta novo equipamento”

  1. Disse media/mediana porque a Astana tem sido uma potencia nos ultimos anos e para o ano nao tera capacidade frente a equipas como a dos irmaos Schleck ou a Liquigas.

  2. equipa mediana nao o é certamente……………diria que o kreuziger e o masciarelli estarao ambos no top-10 e garantidamente o kreuziger no top-4.
    o vino para o tour pode fazer top-10 e depois o kiserlovski e tiralongo para a vuelta.têm o vaitkus e o davis para o sprint.dyachenko para trabalhar na montanha,di gregorio para quem sabe fazer umnma surpresa em alguma volta,gasparotto e jufre tbm para a montanha,o para cr’s e bazayev tbm pra o sprint…………………..comparada com mtas é uma ptima equipa…………..

  3. A Astana em 2011 sera uma equipa media penso eu.

    Creio que Kreuziger ainda nao tem capacidade para um Tour a grande nivel mas pode muito bem fazer um grande Giro ou grande Vuelta.
    O Vinokourov tem mais experiencia e pode fazer um top 10 no Tour creio eu.

    Quanto ao resto da equipa penso que tem bons trepadores como o Tiralongo , o Masciarelli e o Kiserlovski ; tem o Petrov para classicas embora nao seja um prodigio claramente ; tem o allan davis para sprints.

    Como disse no inicio , e uma equipa mediana.

  4. E quanto aos equipamentos, ninguém fala? São muito diferentes este ano, mal se nota que é a Astana … zzzZZZ …

  5. concordo plenamente com o comentario anterior… procurem outros assuntos para “encher” a noticia. conseguem relacionar um assunto que nao tem nada que ver com a noticia em questao.como se costuma dizer, existe muita “palha” para encher o artigo, nao havendo qualquer necessidade de recorrer a um assunto que esta mais que sabido e retirar importancia a principal noticia.

  6. acho mt triste por parte do jornal de ciclismo estarem sempre a falar no caso contador, saiu da equipa pronto, agora estarem sempre a falar do mesmo em todas as noticias nao da para compreendeer, so quer falar de doping.

  7. O Kreuziger vai ser certamente um dos futuros monstros do pelotão mais ainda só tem 24 anos e como tal ainda é um pouco cedo para se assumir como candidato a uma grande volta. Se falarmos em voltas de uma semana a 10 dias como a volta a Portugal ou Suiça, ou o Paris-Nice e a volta à Romandia aí estamos a falar em provas que estão para já ao alcance de serem ganhas (como já o fez no passado nas voltas à Suiça e Romandia). Quanto às 3 grandes…. dêem-lhe tempo.

  8. eu acho que o kreuziger devia tentar ganhar um giro ou uma vuelta porque nunca foi a essas corridas para ganhar.
    eu acho que se ele melhora-sse na montanha conseguia vencer uma vuelta ou um giro.

  9. O Roman Kreuziger para um Tour, acho não terá grandes hipoteses, mas se em vez de apostar no Tour, se apontar objectivos para uma Vuelta ou mesmo um Giro, acho que é um forte candidato há vitória, tirando isso não vejo lá mais ninguem com capacidades para fazer o que fizeram neste passado mais recente, isto é, claro que me estou a referir unica e exclusivamente ás grandes voltas.

Os comentários estão fechados.