Celestino Pinho sexto em prova de ciclocrosse na Galiza

O português Celestino Pinho (CC Loulé-Louletano-Orbitur-Aquashow) começou a defesa do título de vencedor da Taça Galega de Ciclocrosse com a sexta posição na primeira prova da temporada 2010/11, hoje disputada na localidade de O Rosal. A vitória nesta XIII Troféu Comunidade do Monte das Eiras foi conquistada por Oscar Vazquez (Aquagest), que gastou 52,12s, menos 29 segundos do que Mauro González (Salvaterra Mino) e menos 2m14s do que Nestor Rodríguez (CC Spol/Caixanova), que ocuparam as posições seguintes.

Celestino Pinho foi o melhor português na prova de elite, ficando a 5m10s do vencedor. Tiago Santos (Bicicastro) foi o nono classificado, a 5m51s do vencedor, ao passo que Jacinto João (CC Viana) terminou no 18.º lugar, a uma volta do primeiro.

O luso que esteve mais próximo do triunfo foi, todavia, António Sousa (Candybike), segundo classificado na prova de veteranos B, sendo batido ao sprint por Javier Lago (Caixanova). António Moreira (Maxibikes) também esteve em liça neste escalão, chegando ao fim na décima posição, a 3m19s do vencedor.

Ana Rita Vigário (Bicicastro), campeã nacional de rampa Cross Country, foi a quarta na corrida feminina, gastando mais 4m52s do que Isabel Castro (Aquagest), que triunfou.

13 comentários a “Celestino Pinho sexto em prova de ciclocrosse na Galiza”

  1. Caro Luís, É de facto verdade que se está a tentar revitalizar esta vsriante do Ciclismo de Estrada e inclusivamente na DOISW estamos também a tentar organizar uma muito proximo do Porto, mas está um pouco dificel obter os apoios minimos necessários e outra das incognitas é saber se realmente os atletas irão aderir.

  2. Caro LT,

    Muito provavelmente deve ter lido no Blog da DOISW ou no facebook, o texto é de autoria do meu marido (Paulão).

  3. Em Portugal vão existir provas ainda este ano e a informação que corre é que vão fazer o campeonato nacional. A 1ª prova irá ser realizada em Rebordosa dia 5 de Dezembro.

  4. Cristina está muito bem informada, mas já li esse texto nalgum lado.
    O ciclo-cross é um espectáculo, só é pena que as equipas não adiram a esta vertende. Tenho a certeza que não seria dificil organizar provas como na Galiza que bem conheço. Seria também necessário o apoio da FPC nos primeiros tempos, mas não me parece que estejam para ai voltada. Lancem um repto ás equipas e á Federação.

  5. O Ciclocross é uma vertente do Ciclismo de Estrada e que até finais dos anos oitenta tinha uma boa adesão por parte dos atletas que aproveitavam estas provas como preparação de inverno. A adesão era de tal maneira que durante anos afio houveram Campeonatos Regionais e Nacionais, mas que por um outro motivo foi desaparecendo, mas que em sentido inverso por essa Europa fora foi uma vertente que foi crescendo sempre.

    São várias as diferenças entre o Ciclocross e o BTT sendo as duas principais o tipo de bicicleta usado e a outra o percurso, enquanto no BTT o percurso tem que ser 100% clicável no Ciclocross já não é sendo inclusivamente obrigatório a existência de zonas que obrigue a desmontar da bicicleta.
    Apesar da inexistência desta variante em Portugal existem alguns atletas que se deslocam à vizinha Galiza para participar em provas de Ciclocross, inclusivamente Celestino Pinho ganho na época passada a Taça Galega de Ciclocross.
    Quem sabe se este ano não irão finalmente reaparecer as provas desta vertente do Ciclismo de estrada novamente?

  6. ja e bom ter mos um site sobre ciclismo em portugal, e dos poucos que temos reclamas.

  7. Concordo.

    Porque não dar algum relevo ao BTT?
    É uma modalidade muito competitiva, qualquer dia mais que o ciclismo nacional.

  8. Só uma pequena correcção: Ana Rita Vigário não é Campeã nacional de Rampa mas sim de cross-country. A campeã de rampa é Ana Valido. Cumprimentos

  9. Ana Rita Vigário é campeã nacional de Cross Country 2010!! Também foi campeã nacional de rampa mas em 2009!! Enfim, um grande currículo que pelos vistos, infelizmente, o Jornal de Ciclismo não tem conhecimento!!

Os comentários estão fechados.