Hoogerheide acolhe os melhores nos Mundiais de ciclo-cross

O ponto alto da época do ciclo-cross ocorre este fim-de-semana em Hoogerheide, na Holanda, por ocasião dos Campeonatos do Mundo da disciplina, um ano após a corrida de Treviso que consagrou, após uma espectacular prova, o holandês Lars Boom.

Em Hoogerheide, onde se espera um circuito gelado,  Boom defenderá o título a correr em casa mas as ambições da forte concorrência encabeçada pelo belga Sven Nijs, recentemente consagrado vencedor da Taça do Mundo, poderão esmocer as expectativas da jovem promessa “laranja” de 23 anos.

“Eu, que já ganhei um mundial, tenho menos pressão”, retorquiu Boom. “Vai ser um circuito gelado, o terreno vais estar duro, mas espero que tal me ajude a endurecer a corrida”, afirmou. Já Nijs, frequentemente número um mundial mas apenas consagração campeão em 2005, afirmou em Milão, na última prova da Taça do Mundo, ter “pernas para o título”.

A corrida, localizada numa zona fronteiriça entre a Holanda e a Bélgica, os países com melhor tradição da disciplina, não se esgota, porém, num duelo entre estas duas figuras. Além de Boom e Nijs, surgem na equação o belga Niels Albert, timoneiro juntamente com Boom da nova geração e já totalmente recuperado de uma lesão que o afastou de algumas provas da Taça do Mundo, o checo Zdenek Stybar – habita a quinze quilómetros do circuito – e veteranos como Bart Wellens e Erwin Vervecken.

Numa segunda linha surge corredores como a esperança italiana Enrico Franzoi ou a armada espanhola encabeçada por Javier Ruiz de Larrinaga, Jose Antonio Hermida e Tino Zaballa.

O programa dos Mundiais, que se esperam seguidos pela TV por uma audência de 11 milhões de pessoas em 15 países, inicia-se amanhã com a disputa da prova de Juniores, seguida da competição sub-23. A corrida feminina e a prova de Elite estão agendados para domingo, durante a manhã e a tarde, respectivamente.

Página oficial: http://www.wkhoogerheide2009.nl/