Rui Costa apresentado em Paris

Rui Costa (primeiro à esquerda) vestiu a nova camisola
Rui Costa (primeiro à esquerda) vestiu a nova camisola

O português Rui Costa experimentou hoje a sensação de pertencer a uma das melhores equipas do Mundo. O corredor luso subiu ao palco, em Paris, acompanhado dos novos companheiros, na apresentação oficial da Caisse D’Epargne. O director-geral da equipa que em 2008 venceu o ranking ProTour individual (Alejandro Valverde) e colectivamente, Eusebio Unzué, abriu a época colocando os seus pupilos sob a responsabilidade de repetirem os sucessos e de manterem uma postura ética no desporto.

“As belas vitórias conseguidas em 2008 e os primeiros lugares no ProTour deram-nos grandes satisfação, mas obrigam-nos a conseguir pelo menos o mesmo em 2009. Além dos resultados, deve-se ainda sublinhar os compromissos a respeitar no plano ético e o espírito solidário demonstrado pelos nossos corredores. O plantel de 2009, que poderá contar com a chegada de quatro jovens, tentará ser novamente protagonista em todas as corridas em que participe”, assinalou Unzué.

Um dos novos recrutas é Rui Costa. O ex-ciclista do Benfica terá um calendário ambicioso, do qual se conhecem já as primeiras provas em que alinhará, num misto de clássicas e de corridas por etapas, durante as quais será posto à prova, de modo a dar indicações aos responsáveis da equipa acerca do género de competições a que se adapta melhor na alta roda do ciclismo mundial. Rui Costa correrá o Challenge de Maiorca, seguindo-se o Tirreno-Adriático, o Milão- S. Remo, o GP Miguel Indurain e a Volta ao País Basco. Depois desta prova e até final de Abril, Rui Costa só participará em corridas de um dia: Paris-Camembert, Amstel Gold Race, Flèche Wallone e Liège-Bastogne-Liège.

O plantel da Caisse D’Epargne é composto pelos seguintes corredores: Rui Costa, Andrey Amador, David Arroyo, Anthony Charteau, Arnaud Coyot, Mathieu Drujon, Imanol Erviti, Txente García Acosta, Iván Gutiérrez, Arnold Jeannesson, Vasil Kiryienka, Pablo Lastras, David López,  Alberto Losada, Ángel Madrazo, Dani Moreno, Luis Pasamontes, Oscar Pereiro, Marlón Pérez Arango, Fran Pérez, Mathieu Perget, Nicolas Portal, Joaquím Rodríguez, José Joaquín Rojas, Luis León Sánchez, Rigoberto Uran, Alejandro Valverde e Xabier Zandio.

2 comentários a “Rui Costa apresentado em Paris”

  1. Concordo com o Sr. Pedro. O Rui Costa tem muito valor e já provou isso. Pelo menos nesta modalidade, Portugal foi vencedor de um CAMPEONATO DO MUNDO na Taça das Nações. Parabéns à Selecção nacional Sub-23. 🙂

  2. Se o Rui Costa se esforçar e se a Caisse D’Epargne apostar nele, tenho a certeza de que se pode tornar no melhor ciclista português de sempre. Melhor até que o grande Joaquim Agostinho. O Rui Costa pode definitivamente estar entre os mlehores do Mundo. Para quem viu os Camponatos do Mundo de Sub-21 no ano passado é fácil verificar que ele está realmente entre os melhores da sua geração. É sem dúvida um excelente trepador e também muito bom no contra-relógio. Destaca-se pela sua imprvisibilidade e capacidade de explosão, que pode mudar uma corrida em pouco tempo.

Os comentários estão fechados.