LA-Paredes Rota dos Móveis quer ser Continental Profissional

A LA-Paredes Rota dos Móveis, que lidera a classificação colectiva na Volta a Portugal, estuda a passagem ao escalão Continental Profissional já em 2011. A ambição foi confirmada pelo director-desportivo, Mário Rocha, que afirma existir vontade da LA e da Câmara de Paredes para o reforço do orçamento. Caso dêem frutos as negociações com um terceiro patrocinador, o passo será definitivamente dado para internacionalizar o conjunto do Vale do Sousa.

“A LA e a Câmara de Paredes têm intenção de que o futuro seja mais risonho. Há negociações com um terceiro patrocinador e se essas conversações chegarem a bom porto poderemos dar o salto de Continental para Continental Profissional, de modo a podermos participar na Volta a Espanha”, revelou Mário Rocha em declarações à RTP.

Foto: Paulo Cunha-PAD/JLS

21 comentários a “LA-Paredes Rota dos Móveis quer ser Continental Profissional”

  1. oxala que passasem para escalao continental.
    mas tinham que contratar um homem para grandes voltas.

  2. Cheira-me que nao leva jeitos. Aquilo é uma casa a arder. São só grupinhos…
    É o (FC;JM) depois é o do Edgar, depois é o do HS;HB…. enfim…. sao uma cambada de invejosos

  3. Voçes sao mesmo inocentes. O V.S explicou-vos as coisas e ainda estais com coisas. enfim…

    V.S Concordo com o Alberto Carvalho, Adora o ciclismo , e percebe de ciclismo que é o fundamental… Podia era ser mais bem disposto as vezes ehehhe 🙂

  4. N ha explicação possivel, n tentes ver coisas onde elas n existem. N estou a perceber sequer qual é a tua. comenta a noticia e deixa os meus comentários em paz ó frustrado. Arranja outra pessoa para descarregares as tuas frustrações.

  5. V.S….tens mesmos”orelhas grandes”…..nem vou perder tempo a explicar porquê.

  6. É só burros neste site.
    O homem tinha uma duvida para que ia eu estar a escrever um testamento se tinha isto no site da federação?
    Deves ter uma paixão por mim. Por acaso não partilho das tuas tendências senão até marcava um café contigo.
    Copiei o que achei essencial pois a pagina tem pontos que n necessitam de ser transcritas.
    N me digam que agora sou eu que ando a criar fãs desde 1982? lol O Eduardo ainda me mete um processo por violações dos direitos de autor.
    Até vou pedir desculpa aos responsáveis da federação por ter cometido plágio. Parece que estou na faculdade, n posso transcrever nada da internet.
    Descansa que andas a apanhar muito sol.

  7. Sr V.S. estou pasmado coma sua cultura!!!!Parabéns!!!!

    Para a próxima quando copiar textos da net,repare se copia tudo….é que não copiu….o restante continua no site da F.P.Ciclismo!!!!

  8. O que é o passaporte biológico?

    O passaporte biológico é um documento electrónico e individual, no qual são registados, todos os resultados dos controlos antidopagem efectuados a um corredor. O passaporte contém:

    Os resultados dos controlos de urina
    Os resultados dos controlos sanguíneos
    Um perfil hematológico baseado nos resultados das análises dos parâmetros hematológicos realizados com as amostras de sangue recolhidas (Hemoglobina; Hematócrito; Reticulócitos; Hemoglobina Plasmática livre; Índice de Estimulação)
    Um perfil dos esteróides baseado nos resultados das análises dos níveis de esteróides nas amostras de urina recolhidas.Que tipo de controlos serão efectuados aos corredores no âmbito do passaporte biológico?

    Em 2008, cada corredor será submetido a:

    Controlos sanguíneos, que na sua maioria serão efectuados fora de competição, tendo em conta a determinação do seu perfil hematológico
    Controlos de urina, que na sua maioria serão efectuados fora de competição, tendo em conta a determinação do seu perfil de esteróides
    Controlos sanguíneos complementares realizados em determinadas competições, sem qualquer relação com a determinação do seu perfil hematológico
    Outros controlos fora de competição, caso sejam necessário, nomeadamente no âmbito do programa de controlos dirigidos ou a título de acompanhamento individual.

    O passaporte constitui uma viragem na luta antidopagem da UCI?

    O passaporte biológico constitui um grande passo em frente. Está inserido no conjunto de esforços já desenvolvidos pela UCI para eliminar o doping do ciclismo. Desde 1998, a UCI tem sido pioneira na utilização de parâmetros hematológicos para a detecção e a prevenção das actividades de doping.

    A novidade deste programa antidopagem reside no facto de:

    Apelar a métodos científicos novos de detecção indirecta
    Utiliza meios estatísticos sofisticados para a interpretação dos resultados
    Baseia-se numa sequência de análises para assegurar uma maior fiabilidade.

    Uma coisa é certa: este novo sistema permitirá identificar os corredores que utilizam métodos de dopagem sanguíneos ou esteróides endógenos tais como a testosterona. A partir do momento em que um corredor tenha um passaporte biológico, será impossível não ser descoberto se recorrer à manipulação sanguínea ou de esteróides para melhorar a sua performance.

    O perfil hematológico pode ser utilizado para fins disciplinares?

    Sim, o perfil hematológico constitui um novo meio para identificar os corredores que recorrem à manipulação sanguínea para melhorarem a sua performance de forma ilícita.

    A avaliação científica do perfil de um corredor aplica princípios semelhantes aos que são utilizados nas peritagens médico-legais para determinar se uma pessoa é culpada ou não.

    Se os peritos recolherem provas suficientes que demonstrem a culpabilidade de um corredor com um certo grau de certeza, recomendarão à UCI de activar um processo disciplinar por violação do regulamento antidopagem. Prevê-se que um perfil estabelecido com base em seis análises seja suficiente para permitir identificar uma manipulação do sangue. Em certos casos, o número de análises requeridas para detectar os efeitos do doping poderá ser inferior.

    Uma tal violação será baseada no artículo 15.2 do regulamento antidopagem da UCI (“uso ou tentativa de uso de uma substância ou método interdito”).

    Para apoiar este regulamento, a lista de substâncias e métodos interditos da AMA é integrada no regulamento antidopagem da UCI. A secção M1 da lista das interdições estipula que a melhoria do transporte de oxigénio através de dopagem sanguínea constitui um método interdito.

    De acordo com esta regra, o corredor que cometa uma primeira infracção deste tipo é passível de uma suspensão de dois anos.

    Além disso, se forem detectados níveis anormais num corredor, este será declarado inapto e interdito de competir por um período determinado.
    Só corredores que se submetam a este tipo de controlo têm lugar nessa equipa. Concordo com isto, penso é que deviam controlar um pouco mais os atletas ciclistas e não só.

  9. Melhor director desportivo MANUEL ZEFERINO, apesar de nao concordar com a maluqueira dele de correr em masters porque toda a gente sabe que aquilo é uma maluqueira o zeferino é o melhor de portugal e só aconteceu o que aconteceu para os outros poderem tambem ganhar voltas a portugal porque o zeferino papava tudo

  10. Se realmente for para a frente, é uma excelente noticia para o ciclismo Português… Mesmo que não consigam ir à volta à Espanha, sempre podem fazer corridas de menor “nome”, como são a volta à suíça, Pais Basco, Catalunha, Polónia ou Romandia. É preciso é calma temos bons ciclistas, logo os resultados acabariam por aparecer. O Broco para mim é uma agradável surpresa, pena o que aconteceu ao José Mendes antes da volta, porque senão quem sabe se o Tavira estava a dar este chocolate todo. Um amigo meu disse-me que a Liberty esta a pensar fazer uma “nova equipa”, apenas com portugueses que se submetam ao passaporte biológico, alguém pode falar um pouco sobre este projecto ou redigir uma notícia sobre este assunto!? Obrigado

  11. Penso que a mudar de director deviam ir buscar o Alberto Carvalho, é dos poucos treinadores em Portugal que fez o curso de nivel de treinador exigivel para um escalão Pro Continental e sp está ligado ao ciclismo á mais de 40 anos.
    Agora um treinador que nunca andou de bicicleta pode perceber de tactica de corrida, mas n sabe quando utiliza-la nem tem capacidade para analisar a corrida com o seu desenrolar de forma a mudar algo que esteja mal.
    Ha pouco disso em Portugal.

  12. É sempre bom que aja ambição, embora não acredite muito nesta história, mas adoraria que conseguissem.

  13. Primeiro é tour … depois o blanco funciona a gasoleo o que nao o favorece em provas de escalao de elite

  14. deviam ir buscar um director desportivo em condiçoes por exemplo o que mais admiro jose marques ou orlando rodrigues

  15. Se contiunarem assim claro fortes e com vontade daquilo que fazem. Vao chegar muito mais longe . Com o grande patrocinador LA e com um grande director desportivo Mário Rocha e com Hernani Broco, José Mendes, Hugo Sabido, Marcio Barbosa, Edgar Pinto ect. Só vos faltava o blanco e ja nem digo a vuelta era logo o ture.

    Força Campeoes

  16. Para ir à Volta à Espanha não é apenas necessário ter o estatuto de equipa profissional continental, mas também ser uma equipa com wild-card, cujos corredores façam parte todos do passaporte biológico. Além disso, o sistema futuro de qualificação para as grandes Voltas não favorece muitos este tipo de equipas já que pressupõe a participação noutros grandes eventos.

  17. Era bom, mas penso que a tavira tinha mais potencial
    Se houvesse uma equipa portuguesa com: Hernai broco, andre cardoso, candidido barbosa, nelson vitorino, joao benta, daniel silva e até mesmo o vitor rodrigues teriamos uma excelente equipa para o pro continiental

  18. Seria interessante esta passagem mas não me parece que mesmo que aconteça, uma equipa como esta consiga o convite para a Vuelta.
    Talvez a presença de 2 espanhóis ajudasse mas acredito que será necessário um outro espanhol ou um nome mais sonante para esse convite…Talvez um Vicioso ou um Gomez Marchante ou mesmo um Fran Perez ajudassem…

  19. Lol, Quando o Luis Almeida anunciou equipa conjunta com os irmãos Carvalho, falou-se nessa hipótese e o homem mandou-se ao Ar com o orçamento, este ano aplicou uma redução de 30% aos ordenados acordados com os ciclistas e agora dizem que vão passar a profissional continental.
    Das duas uma, estão loucos ou então aproveitam a volta para estas jogadas de bastidores e obterem assim um pouco mais de publicidade.
    Tenho a certeza que isto não sai do papel.

  20. Mas se mudarem de escalão que mudem tambem de treinador, porque este senhor percebe muito pouco de ciclismo. Mas era bom ter pelo menos uma equipa no escalão superior

Os comentários estão fechados.