David Blanco e Santiago Pérez armas “lusas” para as Astúrias

David Blanco é um dos nomes principais do pelotão
David Blanco é um dos nomes principais do pelotão

O galego David Blanco (Palmeiras Resort-Prio-Tavira) e o asturiano Santiago Pérez (CC Loulé-Louletano-Orbitur-Aquashow) são as principais referências das equipas portuguesas para a Volta às Astúrias, que se disputa entre quarta-feira, 28 de Abril, e domingo, 2 de Maio. Além destes, também André Cardoso, da formação de Tavira, deve ser seguido com atenção, depois de ter feito uma exibição de força na Subida  a Naranco.

Os louletanos alinham com Santiago Pérez, Constantino Zaballa, Tiago Silva, Pedro Lopes, Pedro Soeiro, Celestino Pinho, Bruno Pinto e Bruno Saraiva. Os tavirenses contam com David Blanco, Alejandro Marque, Nelson Vitorino, André Cardoso, Ricardo Mestre, David Livramento, Luís Silva e Tomás Metcalfe. Alberto Morrás, da Madeinox-Boavista, também estará presente, alinhando pela Selecção de Espanha.

A prova começa com uma tirada ao jeito dos sprinters ou dos fugitivos mais afoitos, como sucedeu na edição transacta, quando Tiago Machado aproveitou a etapa de abertura para se distanciar do pelotão na companhia da Glenn Chadwick. O segundo dia deverá promover a primeira selecção. A 13,9 quilómetros da meta, os corredores cruzam o alto de San Martín de Hueces, montanha de segunda categoria, com 3,7 quilómetros de extensão e 6,9 por cento de inclinação média.

Segue-se uma jornada dupla. De manhã uma ligação curta e sem grandes dificuldades orográficas. Pela tarde um contra-relógio individual de 14,2 quilómetros, quase sempre plano, mas com um início a subir, exigindo explosão desde o começo. O quarto dia acolhe a tirada mais aguardada, aquela que termina no Alto de Acebo, montanha de primeira categoria, que tem 10,6 quilómetros de extensão e uma inclinação média de 7,5 por cento.

Apesar de a chegada em alto ser na véspera, a etapa-rainha está guardada para o final da competição. Os últimos 198,9 quilómetros da prova incluem quatro prémios de montanha, três deles de primeira categoria. A derradeira dificuldade de categoria superior tem o topo a 20,9 quilómetros da chegada, sendo uma ascensão com rampas que chegam aos 20 por cento.

Numa competição que se espera viva e aberta até final, os principais favoritos são Ezequiel Mosquera (Xacobeo Galicia), Ángel Vicioso (Andalucía-Cajasur), Beñat Intxausti (Euskaltel-Euskadi), José Herrada (Caja Rural), Fabio Duarte (Selecção da Colômbia), além dos chefes-de-fila das duas equipas portuguesas.

Etapas
1ª Etapa: Oviedo – Llanes, 156,3 km
2ª Etapa: Llanes – Gijón, 142,5 km
3ª Etapa – Sector 1: Gijón – Avilés, 88,3 km
3ª Etapa – Sector 2: Piedras Blancas – Piedras Blancas, 14,2 km (C/R)
4ª Etapa: Peñaullan (Cafés Toscaf) – Alto Acebo, 168,8 km
5ª Etapa: Fuentes de Narcea – Oviedo, 198,9 km