Thomas Frei acusa EPO e é afastado pela BMC

O suíço Thomas Frei, 25 anos, acusou EPO num controlo antidopagem e foi afastado pela equipa, a BMC. Foi o presidente da formação, Jim Ochowiz, que revelou o caso, indicando que a decisão de o apartar do grupo de trabalho não significa uma condenação antecipada, uma vez que Frei poderá ainda pedir a contra-análise.

O positivo de Frei sucede aos casos de Alessandro Ballan e Mauro Santambrogio, também suspensos preventivamente pela BMC, devido a estarem a ser investigados em Itália, por alegadamente serem clientes de uma rede de dopagem.

Thomas Frei competia, neste momento, no Giro de Trentino, corrida liderada por Riccardo Riccò, na qual ocupava a sexta posição da geral.

A má notícia de Frei surgiu no dia seguinte a um dos principais triunfos da BMC, a conquista da Flèche Wallonne por parte do campeão mundial de fundo, Cadel Evans.

Foto: Tim de Waele/BMC

3 comentários a “Thomas Frei acusa EPO e é afastado pela BMC”

  1. Não se percebe pelo texto se o controlo antidopagem foi realizado no âmbito de uma corrida ou por controlo da própria equipa. Penso que dá a entender que se trata da segunda hipótese. Se assim for, é um bom sinal.

  2. O que interessa isto? Não falam das provas onde eles correm, mas falam quando acusam positivo, nem que seja um ciclista amador da Tailandia.

  3. Mas estes animais andam tolos ou é a comida que anda por aí que os faz frangos de aviário

Os comentários estão fechados.