Fabian Cancellara surpreende Boonen e vence em Roubaix

Cerca de 50 quilómetros em solitário para uma vitória de antologia
Cerca de 50 quilómetros em solitário para uma vitória de antologia

O suíço Fabian Cacellara (Saxo Bank) provou hoje que o ciclismo tem (quase) tanto de desempenho físico como intelectual, escolhendo o momento ideal para atacar e vencer isolado a clássica Paris – Roubaix, feito que alcança pela segunda vez na carreira.

Dividindo protagonismo e favoritismo, à partida, com o belga Tom Boonen (Quick Step), o “Spartacus”, manteve-se atento a todas as movimentações do rival, que desferiu diversos ataques. Num período de transição, a 48 quilómetros da chegada, numa zona teoricamente fácil de alcatrão, Cancellara procurou Boonen no grupo restrito em que ambos se encontravam e surpreendeu o adversário a alimentar-se, na parte de trás do grupo. Foi o suficiente para acelerar e isolar-se. Quando o belga viu que o suíço tinha escapado tentou reagir, mas já era tarde. Cancellara somou vantagem e cortou a meta isolado, depois de cumprir os 259 quilómetros que uniram Compiègne a Roubaix em 6h35m10s, à média de 39,2 km/h.

Desde 2005 que nenhum ciclista vencia em Roubaix na semana a seguir a triunfar na Volta a Flandres. Fabian Cancellara conseguiu-o em 2010 e, com isso, deixou Boonen com mais um motivo de “azia”, já que fora o belga a lograr tal feito há cinco anos. O desfecho da corrida de hoje impediu ainda o corredor da Quick Step de igualar o compatriota Roger de Vlaeminck como recordista de vitórias nesta competição. Pelo menos até 2011, Boonen mantém com “apenas” três sucessos no Paris – Roubaix, menos um do que Vlaeminck e mais um do que Cancellara.

Perdida a hipótese de lutar pelo triunfo, Tom Boonen não teve condições físicas nem psicológicas para lutar pelo segundo posto. Num dos mais duros e históricos sectores de empedrado da corrida, Le Carrefour de l’Arbre (km 242 – 2100 m), o espanhol Juan António Flecha (Sky) e o norueguês Thor Hushovd (Cervélo) saíram em perseguição de Fabian Cancellara. Conseguiram reduzir a diferença, mas nunca se aproximaram o suficiente para colocarem em risco a cavalgada para a vitória do suíço. Flecha e Hushovd entraram juntos no Velódromo de Roubaix, com o norueguês a não ter dificuldades para bater o espanhol na discussão do segundo lugar.

O português Rui Costa (Caisse D’Epargne) abandonou, não estando entre os 74 corredores que chegaram ao fim do “Inferno do Norte”.

CLASSIFICAÇÃO
1      Fabian Cancellara (Swi) Team Saxo Bank      6:35:10
2     Thor Hushovd (Nor) Cervelo Test Team     0:02:00
3     Juan Antonio Flecha Giannoni (Spa) Sky Professional Cycling Team
4     Roger Hammond (GBr) Cervelo Test Team     0:03:14
5     Tom Boonen (Bel) Quick Step
6     Björn Leukemans (Bel) Vacansoleil Pro Cycling Team     0:03:20
7     Filippo Pozzato (Ita) Team Katusha     0:03:46
8     Leif Hoste (Bel) Omega Pharma-Lotto     0:05:16
9     Sébastien Hinault (Fra) Ag2R La Mondiale     0:06:27
10     Hayden Roulston (NZl) Team HTC – Columbia     0:06:59
11     Sébastien Rosseler (Bel) Team Radioshack     0:07:00
12     Arnaud Coyot (Fra) Caisse D’epargne     0:07:05
13     Tom Veelers (Ned) Skil – Shimano
14     Kasper Klostergaard Larsen (Den) Team Saxo Bank
15     Maarten Wynants (Bel) Quick Step
16     Mikhaylo Khalilov (Ukr) Team Katusha
17     Lloyd Mondory (Fra) Ag2R La Mondiale
18     Jeremy Hunt (GBr) Cervelo Test Team
19     Frédéric Guesdon (Fra) Française Des Jeux
20     Mathieu Claude (Fra) Bbox Bouygues Telecom
21     Lars Ytting Bak (Den) Team HTC – Columbia
22     Martijn Maaskant (Ned) Garmin – Slipstream
23     Kristijan Koren (Slo) Liquigas-Doimo
24     Mathew Hayman (Aus) Sky Professional Cycling Team
25     Johnny Hoogerland (Ned) Vacansoleil Pro Cycling Team
26     Michael Barry (Can) Sky Professional Cycling Team
27     Greg Van Avermaet (Bel) Omega Pharma-Lotto
28     Fantini Alessandro (Ita) Acqua & Sapone
29     George Hincapie (USA) Bmc Racing Team
30     Yaroslav Popovych (Ukr) Team Radioshack
31     Maarten Tjallingii (Ned) Rabobank
32     Niki Terpstra (Ned) Team Milram
33     Dominique Rollin (Can) Cervelo Test Team
34     Alexandre Pichot (Fra) Bbox Bouygues Telecom
35     Dominic Klemme (Ger) Team Saxo Bank
36     Sebastian Langeveld (Ned) Rabobank     0:07:21
37     Stijn Vandenbergh (Bel) Team Katusha     0:07:27
38     Bernhard Eisel (Aut) Team HTC – Columbia     0:09:33
39     Jurgen Roelandts (Bel) Omega Pharma-Lotto
40     Danilo Hondo (Ger) Lampre-Farnese Vini     0:11:01
41     Matthieu Ladagnous (Fra) Française Des Jeux     0:12:44
42     Stijn Devolder (Bel) Quick Step
43     Servais Knaven (Ned) Team Milram     0:12:47
44     Robert Wagner (Ger) Skil – Shimano
45     Gorik Gardeyn (Bel) Vacansoleil Pro Cycling Team
46     Sébastien Minard (Fra) Cofidis, Le Credit En Ligne
47     Mitchell Docker (Aus) Skil – Shimano
48     Bjorn Selander (USA) Team Radioshack
49     Nikolay Trusov (Rus) Team Katusha
50     Gabriel Rasch (Nor) Cervelo Test Team
51     Geoffroy Lequatre (Fra) Team Radioshack
52     Bobbie Traksel (Ned) Vacansoleil Pro Cycling Team     0:14:00
53     Theo Bos (Ned) Cervelo Test Team     0:14:32
54     Francesco Di Paolo (Ita) Acqua & Sapone
55     Cyril Lemoine (Fra) Saur – Sojasun
56     Anthony Ravard (Fra) Ag2R La Mondiale
57     Mauro Da Dalto (Ita) Lampre-Farnese Vini
58     Peter Wrolich (Aut) Team Milram
59     Gorka Izagirre Insausti (Spa) Euskaltel – Euskadi
60     Fabio Sabatini (Ita) Liquigas-Doimo     0:14:36
61     Yoann Offredo (Fra) Française Des Jeux
62     Yohann Gene (Fra) Bbox Bouygues Telecom
63     Manuel Quinziato (Ita) Liquigas-Doimo
64     Geraint Thomas (GBr) Sky Professional Cycling Team     0:14:38
65     Greg Henderson (NZl) Sky Professional Cycling Team
66     William Bonnet (Fra) Bbox Bouygues Telecom
67     Brett Lancaster (Aus) Cervelo Test Team
68     Wim De Vocht (Bel) Team Milram
69     Christopher Sutton (Aus) Sky Professional Cycling Team
70     Mirco Lorenzetto (Ita) Lampre-Farnese Vini
71     Kevin Hulsmans (Bel) Quick Step
72     Yauheni Hutarovich (Blr) Française Des Jeux     0:16:07
73     Robbie Mcewen (Aus) Team Katusha
74     Jos Van Emden (Ned) Rabobank     0:16:32

14 comentários a “Fabian Cancellara surpreende Boonen e vence em Roubaix”

  1. cancellara excelente ! 100% vitorioso nas provas de pave !

    agora na liege,na amstel e na fleche ja vao ser outros os candidatos com gilbert na linha da frente !

  2. Excelente vitória! 50 km em pleno contra-relógio com pavé à mistura não é para todos. Creio que também houve algum conformismo no grupo perseguidor. Não sei até que ponto estavam cansados, mas vinha gente muito boa a rolar como Flecha, Hushovd, Hammond ou Leukemans. Talvez esperaram que Boonen fizesse o trabalho mais desgastante e assim Cancellara ganhou minutos…
    Como alguém disse, para a semana serão outros a brilhar e creio que outro belga (Gilbert) brilhará…

  3. Grande vitoria de Cancellara, quando se deixa o melhor contrarelogista do mundo ganhar uma duzia de segundos nunca mais la chegam.

    Para a semana a mais, os pretagonistas e que ja serao outros.

  4. Foi uma etapa alucinante simplesmente fantastica este CANCELARA é fora do normal neste tipo de provas

  5. Mais uma ‘razia’ de Cancellara na concorrência, demonstrando que está neste momento a um outro nível nesta especialidade; impressionante a forma como, sozinho, ‘saca’ dois minutos à concorrência, como diz ‘importante’, só de mota… Deve ser muito frustante para Boonen (e os outros) a impotência face ao poder de Cancellara, julgo que o facto de Boonen se estar a alimentar naquela fase ‘escondido’ na parte de trás do grupo já indiciava algum cansaço e a tentativa de ocultar o facto do seu principal rival. Pena Rui Costa não ter concluído, especialmente quando o próprio corredor apontava as clássicas da primvera como um dos seus principais objectivos da época, mas a dupla queda que teve à algumas semanas estará a afectar seguramente a sua preparação e desempenho, tanto que o início de época prometia algo mais.

  6. graças ao Cancellara ganhei uma aposta ehheeheh 😀 tive pena do Flecha..aquelas palminhaspo Ushov no fim partiu tudo xD

  7. Mais uma vez Tom Boonen quis que mostrar que tambem tinha a capacidade do Cancellara de fazer a diferença , e mais uma vez pagou com derrota esse atrevimento .
    Só uma correcção Cancellara não atacou qdo Boonen estava alimentar-se mas a recuperar dos dois ataques sucessivos que tinha acabado de fazer.

  8. O Fabian Cancellara tinha dito a uns meses atrás na imprensa suiça, que em 2010, queria ganhar todas as classicas de pavé, e se não me engano está 100% Vitorioso. Para Além de uma capacidade fisica extraordinaria, mostrou ter uma inteligencia do mesmo nivel. É sem duvida um dos melhores ciclistas do mundo.. Como ele disse antes de começar a prova, ”Nas grandes voltas fala-se de Contador e Armstrong, nas Classicas, fala-se de Cancellara e Bonnen, cada um em sua especialidade” o que ta dito ta dito

  9. Grande vitoria de Cancellara, quando vão para as provas já com protagonismos é nisto que dá.

  10. Nunca vi nada assim. Simplesmente arrepiante. Muitos parabéns ao Fabian. Aquele ataque foi de facto fulcral, mas penso que o Fabian ganharia de qualquer maneira, porque o Tom Boonen já vinha muito debilitado, tendo sido inclusive batido ao sprint para o 4º posto… A tentativa de entrevista ao Fabian mostra a emoção do suíço… Fantástico.

Os comentários estão fechados.