Maynar responsabiliza corredores e antecessor no departamento médico

Angel Edo foi a primeira testemunha de defesa de Zeferino
Angel Edo foi a primeira testemunha de defesa de Zeferino

O médico Marcos Maynar rejeita ter qualquer ligação ao alegado esquema de dopagem na extinta LA-MSS. Na primeira sessão do julgamento em que é arguido, a par com o director-desportivo, Manuel Zeferino, o médico espanhol endossou todas as responsabilidades para terceiros. Os corredores tinham produtos proibidos em casa? “O mundo do ciclismo, tal como o de outros desportos, tem doping. Os desportistas usam substâncias, muitas vezes, pelo que ouvem de outros”, afirmou, sublinhando que o seu papel na equipa poveira era o de evitar que os corredores tomassem doping – “a função dos médicos das equipas é controlar os corredores”.

A polícia apreendeu em casa de Marcos Maynar três proteases, substâncias usadas para destruir a presença de EPO e de outras proteínas na urina. “Em minha casa encontraram uma substância num papel de prata. Eu nem sabia o que era. Mas como trabalho academicamente nesta área, por vezes sou procurado por desportistas que me pedem que analise algumas substâncias para saber se são ou não legais. Podem ter lá deixado por esse motivo, mas não analisei proteases”, assegurou o clínico.

Ainda na casa de Maynar, a polícia encontrou no computador pessoal pastas com nomes de corredores. Em cada uma delas existia um plano de treinos associado a um plano de dopagem. Marcos Maynar garante que os ficheiros datam de 2006 e que foram-lhe enviados pelos próprios corredores, a pedido do médico, que queria saber o historial de cada um. Na opinião de Maynar, os conselhos de dopagem nele contidos, escritos em castelhano, terão, provavelmente, sido prescritos pelo seu antecessor na equipa, Jesus Losa, o médico acusado por David Millar de lhe ter vendido EPO em 2004.

O médico declara que, ao ver que nos documentos, alegadamente redigidos pelo antecessor, estava a prescrição de substâncias proibidas, terá alertado os corredores para não seguirem o procedimento. “Esqueçam”, conta Maynar sobre o que disse aos ciclistas.

Em casa de Manuel Zeferino foi encontrado um documento que o Ministério Público entende ser um plano de dopagem para Danail Petrov. Apesar de não estar na equipa na altura, Marcos Maynar aceitou comentar o caso. “Deve ter sido um faxe enviado pelo Petrov – que não conheço pessoalmente – a perguntar se podia tomar a substância em causa. Estou seguro que  o Manuel Zeferino disse que não”, adiantou o médico, numa das poucas respostas em que manifestou crer na inocência de alguém.

Manuel Zeferino optou por manter-se em silêncio durante a sessão matinal. Em sua defesa esteve presente Angel Edo, corredor que correu pela UC Maia entre 200 e 2004. “O Manuel Zeferino foi o melhor treinador que alguma vez tive. É um compêndio. Ligava-nos muitas vezes durante a semana para saber se estava tudo bem. Voltou a fazer-me sentir ciclista. Vim à procura de uma equipa e encontrei uma família”, testemunho o sprinter catalão que terminou a carreira no Vitória-ASC, em 2007.

O julgamento prossegue durante a tarde.

8 comentários a “Maynar responsabiliza corredores e antecessor no departamento médico”

  1. É importante limpar a imagem negativa, desta bonita modalidade. Se continuar assim, nos próximos anos esta modalidade acaba em Portugal. É importante descobrir a verdade. Aquele início de época da equipa, com resultados muitos bons, deixava no ar, indicadores, que algo não estava bem. Vamos aguardar, serenamente, pelo o resultado do processo, Até lá, as pessoas estão inocentes.

  2. Em principio dos anos 90,uma equipa que tinha bons ciclistas e muinto dinheiro trabalhava da mesma forma da M.S.S teve sorte de nesse tempo valer tudo desde que não desse pozitivo em  principio de 2000 a equipa que fazia frente a Maia e por acazo ou não….eram as unicas que tinham médico acompanhar as provas e até ganhou a volta trabalhavam de forma identica depois veio a que tinha um director muinto iteligente mas não sabia o que se passava com os ciclistas que por acazo até tinham ganho a volta.A  M.S.S se não fosse ganançioza ainda podia andar ai mas tinha que dar menos nas vistas e tomar igual aos outros.Já agora alguem me sabe dizer se nos ultimos 30 anos as voltas a Portugal não foram ganhas com ajuda de algum destes produtos por esta ordem Anfetaminas,Anobolizantes,Corticoides,Hormonas,Eritropoetina,e Transfozão sanguinia ultimamente?A limpeza começou na M.S.S tiverão azar…! De quem tem sido a culpa de tudo isto? Em ultimo lugar dos ciclistas, mas que qundo passam a directores já são os principais culpados….isto para dizer que quem tinha que ter evitado o problema da M.S.S e da LIBERTY eram os directores desportivos.

  3. SOMOS VÁRIOS A SUBLINHAR O DITO POR ANGEL EDO. NO ZEFERINO ENCONTRAMOS UM TREINADOR, AMIGO E FAMILIA. ELE FEZ O FAVOR DE DIRIGIR EQUIPAS E TORNAR-SE RESPONSÁVEL POR PESSOAS ADULTAS E COM VONTADE PRÓPRIA…. E AGORA ESTÁ A PAGAR PELOS ACTOS IRRESPONSÁVEIS DE MÉDICOS E ALGUNS CICLISTAS.

  4. Já se percebeu que Marcos Maynar está a querer colaborar – nem que seja para salvar a pele – e isso é um sinal positivo. Com tanta contradição, alguém acabrá por dizer a verdade. Jesus Llosa é que está em todas…

  5. A verdade não interessa a ninguem, pois se não fossem nortenhos o ministerio publico nem sequer metia nariz

Os comentários estão fechados.