Milram aposta nos novos valores do ciclismo germânico

A formação alemã Milram operou uma profunda reforma do seu efectivo após o fim de carreira de Erik Zabel e o despedimento do italiano Alessandro Petacchi para apostar, doravante, nas duas grandes esperanças do ciclismo alemão, Gerald Ciolek e Linus Gerdemann. Aquando da apresentação oficial da equipa em Dortmund (oeste), Ciolek, campeão do mundo 2006 de sub-23, e Gerdemann, camisola amarela da Volta da França 2007, com respectivamente 22 e 26 anos, assumiram os seus primeiros passos como líderes de uma equipa profissional. Os dois corredores, sob contrato em 2008 com a Columbia (ex-T-Mobile), encarnam “o novo rosto do ciclismo alemão” , insistiu Gerry Van Gerwen, o director desportivo que confirmou o novo credo da sua equipa: “Tudo será diferente”.

Após um ano 2008 marcado por uma nova série de escândalos (controlo positivo Stefan Schumacher, anulação da Volta  Alemanha 2009) e pelo desmantelamento da equipa Gerolsteiner, por falta de patrocinador, a Milram é a última formação alemã do pelotão profissional. Com Ciolek e Gerdemann, e  assegurados do apoio do grupo lácteo Nordmilch pelo menos para 2009, a formação deu um forte impulso ao ciclismo alemão (17 de 25 corredores) numa equipa durante muito tempo dominada por corredores italianos. A Milram virou ainda a página da sua especialização nas chegadas ao sprint”. A equipa está muito mais completa que nos últimos anos, com especialistas nas Clássicas, sprinters e corredores que podem visar a geral e a classificação da montanha nalgumas corridas” , avaliou Gerry Van Gerwen.

Fonte: AFP