Courteille ao sprint, Arkimedes sempre líder

O francês Arnaud Courteille sprintou para a vitória em Trancoso, na chegada da segunda etapa GP Portugal – Troféu Cidade da Guarda, no término de uma ligação de 119 quilómetros que, apesar de constantemente atacada aproveitando o terreno ondulado das encostas beirãs, apenas reforçou a liderança do russo Arkimedes Arguelyes, segundo classificado do dia e principal revelação da prova.

Entre os portugueses, salvaguardando as suas opções pessoais à geral, o melhor posicionado foi Nélson Oliveira, que cortou o risco na sexta posição, com o mesmo tempo do vencedor. Na geral individual, Arkimedes Arguelyes – sem qualquer referência de registos em provas de contra-relógio – conta com vinte segundos de avanço sobre o francês Courteille, agora segundo classificado, e de 21 para o holandês Tom Dumoulin. Já Nélson Oliveira subiu à 12ª posição e tem a anular amanhã, durante a terceira e última etapa, uma desvantagem de 30 segundos.

A etapa de hoje foi assinalada pela fuga de 13 corredores após a passagem pela primeira meta-volante de Pinhel conquistada pelo camisola amarela. Domingos Gonçalves(Portugal A), Mas (Espanha), Pantano(Colombia), Lightart (Holanda), Hesselbarth(Alemanha), Haugaard e Jorgensens (Dinamarca) rapidamente ganharam avanço sobre o pelotão comandado pela Rússia e pela Selecção Nacional.

A ofensiva do grupo permitiu a disputa de uma meta-volante e de dois prémios de montanha de 3ª categoria – o último dos quais numa primeira passagem pela meta. Lightart triunfou na passagem intermédia e Benjamim King foi o mais forte em ambas as subidas. Os sinais de fraqueza na parte final foram,contudo, determinantes para nova fuga empreendida pelos mais resistentes: o colombiano Pantano e Gregory Brenes que vingou ainda mais uns quilómetros antes da perseguição que anulou a tentativa ao quilómetro 91.

Antes da chegada, a disputa de nova meta-volante, em Rabaçal, premiou novamente o líder russo que voltou a somar mais três segundos de bonificação. Sobre o risco, Courteille foi, no entanto, mais forte que Arkimedes Arguelyes, de certa forma um dos vencedores do dia: com 15 segundos conquistados em bonificações.

A terceira e última etapa do GP de Portugal disputa-se pela manhã na Guarda, em sistema de contra-relógio. São 17.5 quilómetros maioritariamente planos e cujas rampas mais exigentes se situam nos últimos quatro quilómetros.

CLASSIFICAÇÕES
2ª etapa: Guarda – Trancoso, 116.4 km

Média de 40.424 km/h
1º Arnaud Courteille (França), 2h52m46s
2º Arkimedes Arguelyes (Rússia), mt
3º Jonathan Fumeaux (Suiça), mt
4º Yannick Martinez (França),mt
5º Arman Kamyshev (Cazaquistão), mt
6º Nélson Oliveira (Portugal A),mt
7º Mirco Saggiorato (Suíça), mt
8º Niki Ostergaard (Dinamarca), mt
10º Arnaud Demare (França),mt
11º Sebastien Reichenbach (Suíça), mt
12º Ion Izagirre (Espanha),mt
13º Christopher Jennings (África do Sul),mt
14º Nikita Umerbekov (Cazaquistão),mt
15º Jhon Atapuma (Colombia), mt
21º Vasco Pereira (Portugal A), mt
22º Amaro Antunes (Portugal A), mt
35º Guilherme Lourenço (Portugal B), mt
51º Joni Brandão (Portugal B), a 45s
53º Luís Afonso (Portugal B), a 51s
65º José Gonçalves (Portugal B), a 3m48s
73º Domingos Gonçalves (Portugal A), a 7m01s
74º Diogo Nunes (Portugal A), mt
82º Fábio Silvestre (Portugal B), a 13m03s
83º João Correia (Portugal B), a 26m54s (Fora de Controlo)
Desistiu Pedro Paulinho

Geral individual
1º Arkimedes Arguelyes (Rússia), 5h59m35s
2º Arnaud Courteille (França), a 20s
3º Tom Dumoulin (Holanda), a 21s
4º Nikita Umerbekov (Cazaquistão), a 23s
5º Jonathan Fumeaux (Suíça), a 26s
6º Michael Baer (Suíça), a 27s
7º Jhon Atapuma (Colombia), a 28s
8º Sergey Chernetskiy (Rússia), a 29s
9º Pascual Orengo (Espanha), mt
10º Anthony De Laplace (França), mt
11º Yannick Martinez (França), a 30s
12º Nélson Oliveira (Portugal A), mt
13º Sebastien Reichenbach (Suíça), mt
14º Arman Kamyshev (Cazaquistão), mt
15º Ion Izagirre (Espanha),mt
23º Amaro Antunes (Portugal A), mt
27º Vasco Pereira (Portugal A), mt
45º Luís Afonso (Portugal B), a 1m21s
52º Guilherme Lourenço (Portugal B), a 5m27s
64º Joni Brandão (Portugal B), a 12m09s
68º José Gonçalves (Portugal B), a 15m10s
70º Domingos Gonçalves (Portugal A), a 16m38s
78º Diogo Nunes (Portugal A), a 24m49s
82º Fábio Silvestre (Portugal B), a 35m41s

5 comentários a “Courteille ao sprint, Arkimedes sempre líder”

  1. Oh Esfola… é claro que de certeza teriamos bons sprinters, mas não sabemos se o seleccionador optou por tentar ganhar na geral e perder no resto. porque para disputar sprintes tens que desgastar mto ciclistas e é mto dificil teres a geral e os sprints. A ver vamos que lhe sai hoje ao treinador

  2. Oh moisés ninguem criticou a ida do Nelson pois esse tem lugar cativo na selecção, e era o candidato numero uma vencer, mas também posso dizer que em duas chegadas ao sprint o senhor Poeira nao levou nenhum homem para tal, e vendo as classificações dos sub-23 tem corredores que mereciam la estar, Boa sorte a todos os corredores para o ultimo dia, que tudo corra pelo melhor.

  3. Para quem criticava as opções do seleccionador vamos a ver se não lhe corre bem, pois como ele disse o homem para a geral é o Nelson, e como vice campeão olímpico na modalidade pode ganhar. A ver vamos.

Os comentários estão fechados.