Confirmados castigos a Zeferino, Pedro Cardoso e Afonso Azevedo

O Conselho Jurisdicional (CJ) da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC) confirmou as sanções aplicadas pelo Conselho Disciplinar a Manuel Zeferino, Pedro Cardoso e Afonso Azevedo, no âmbito do chamado “Caso LA-MSS”. O órgão de recurso da FPC não acolheu os argumentos daqueles três elementos e ainda não se pronunciou sobre as sanções aplicadas ao médico Marcos Maynar e ao corredor Rogério Batista, informa o jornal A Bola. Nestes dois casos, o CJ deverá esperar por uma decisão do Tribunal Arbitral do Desporto relativamente à alegada utilização de uma substância destruidora das amostras antidopagem por João Cabreira, pois a mesma substância terá sido detectada na urina de Rogério Batista e a acusação pressupõe que terá sido o médico a facultar o produto.

Ao confirmar a decisão da primeira instância, o CJ deu como provado que Manuel Zeferino violou os deveres de diligência por que era responsável, designadamente o de zelar para que os ciclistas sob a sua alçada se abstivessem infringir as normas antidopagem. Relativamente a Pedro Cardoso e a Afonso Azevedo, o órgão de recurso da FPC considera provada a posse de substâncias proibidas.

O técnico já anunciou que irá recorrer para o Tribunal Administrativo, pois não se conforma com a multa de 2800 euros a que foi condenado pela justiça desportiva. Pedro Cardoso (dois anos de suspensão) e Afonso Azevedo (um ano e oito meses) deixaram o ciclismo como praticantes profissionais. Cláudio Faria também foi castigado, mas já cumpriu a pena.

A maior parte dos intervenientes neste caso continua em compasso de espera. Rogério Batista foi sancionado com dois anos, mas ainda espera por uma decisão do CJ, que estará dependente do Tribunal Arbitral do Desporto, organismo de que depende também o futuro desportivo de João Cabreira. O médico Marcos Maynar foi condenado a dez anos de suspensão de toda a prática médica desportiva e também aguarda por uma decisão do CJ. Além disso, Maynar e Manuel Zeferino estão sob a alçada da justiça civil, acusados da co-autoria de 16 crimes, oito por corrupção de substâncias alimentares e os restantes por administração de substâncias dopantes.

(em actualização)

10 comentários a “Confirmados castigos a Zeferino, Pedro Cardoso e Afonso Azevedo”

  1. Novela “LA-MSS”…
    Assim vai o nosso ciclismo, e depois admiram-se de haver paragens de um mês, faltarem apoios, e muito, muito, mais…
    Quando o órgão máximo do ciclismo nacional demora dois anos a resolver estas “novelas”, que podemos esperar da modalidade, desgraças…

    José Morais

  2. Quando fizeram o controlo aos atletas da liberty todos os envolvidos deram controlo positivo e os outros? Sera que nao estavam tambem? E ja agora porque continuam a insistir no caso LA-MSS e nao no da Liberty?Fica a questao

  3. Caro Sr. na formação ficou provado que não se passava qualquer ilegalidade, pelo organismo competente CNAD, e pela FPC ,OK. Agora o Sr. e livre de dizer o que quizer.

  4. Até quero ver as suspensões do Américo Silva, nuno ribeiro , e pessoal da liberty!!!

  5. Esqueceram-se de uma equipa que teve positivos todos os atletas que foram ao controlo ( e só foram controlados 3)??
    Nessa equipa o técnico já não “…violou os deveres de diligência…”?!?!?!

  6. “…CJ deu como provado que Manuel Zeferino violou os deveres de diligência por que era responsável, designadamente o de zelar para que os ciclistas sob a sua alçada se abstivessem infringir as normas antidopagem”
    Sendo assim todos os técnico de ciclistas castigados por doping, não deveriam sofrer a mesma sanção ??
    Ou a moralização é só para alguns??

  7. ah ……..neste caso já são acusados de algo………….estamos a evoluir……na formação n s passa nada……..depois chegam a profs e é o k s vê………

Os comentários estão fechados.