Federação estabelece regras para as provas de “roda livre”

A Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC) impõe, a partir de 2010, restrições às denominadas corridas de “roda livre”, atribuindo aos organizadores todas as responsabilidades em caso de acidente, quando as regras federativas não sejam cumpridas.

Este tipo de corridas que, por norma, acontecem no final de passeios de cicloturismo exigem policiamento. A organização terá de requerer o serviço das forças policiais no percurso abrangido pela “roda livre”, sendo obrigada a provar, junto da FPC, até 48 horas antes da corrida, o pagamento às forças da ordem.

A “roda livre” não poderá exceder 20 por cento do percurso total do passeio de cicloturismo em que se insere. Na “roda livre” não podem participar corredores inscritos na FPC na área da competição. Está proibida a atribuição de prémios monetários ou a investidura de camisolas, sendo apenas autorizada a entrega de troféus simbólicos.

4 comentários a “Federação estabelece regras para as provas de “roda livre””

  1. se a federaçao se preocupasse em o policiamento ser subsidiado pelo Estado é que eram finos… todas as modalidades sao,menos o ciclismo.. é um escandalo!!! isto so prova que estao no poleiro a encher os bolsos e nao tratam de temas muito importantes…. o policiamento fica muito caro a uma organizaçao…

  2. O país esta como nós sabemos em profunda crise,agora estas pessoas lebraram-se destas regras que é um absurdo.Onde é que os clubes vao arranjar dinheiro para pagar á policia?vai ser a fedreraçao que vai disponiblizar?era o dever deles ja que se lembaram desta estupides.

  3. Exigir policiamento (Com os custos financeiros inerentes) para rodas-livres que às vezes apenas têm 2, 3 ou 4 Km só serve para dar mais uma machadada nas rodas-livres… Oxalá eu esteja enganado.

Os comentários estão fechados.