Cédric Vasseur preocupado com a precaridade

O presidente do Associação Internacional de Ciclistas Profissionais, Cédric Vasseur manifestou a sua preocupação pela precaridade laboral da profissão depois de um encontro internacional em Barcelona, com o apoio da Comissão Europeia: “Perante os contratos que tive nas mãos, certos corredores estão realmente prontos para assinar qualquer coisa para vestir uma camisola”.

O antigo duplo vencedor de etapa na Volta a França tem dificuldades em reconhecer o desporto que sempre praticou: “É um desporto de miséria que não faz mais sonhar, e esse é bem lá no fundo o problema”. Tais declarações contrastam com as afirmações de Pat McQuaid, presidente da UCI, que não hesita a afirmar que o”ciclismo” não é tocado pela crise. “McQuaid parece viver apenas para o ProTour, sem se incomodar com os restantes ciclistas. Estes corredores são obrigados aceitar correr por 1.000 € mensais, ou mesmo menos, para continuar viver a sua paixão”, contestou Vasseur.

Fonte: La Voix du Sport via Cyclismag.com